. : Notícias
busca por notícias/mensagens
 
 
 
 

18º Movimento Você e a Paz - Dique do Tororó, Salvador - 13.12.2015


Ao entardecer do dia 13 de dezembro, o Dique do Tororó, bucólico recanto dos soteropolitanos, engalanou-se para receber mais uma etapa do Movimento Você e a Paz.

Presentes mais de duas mil pessoas, o evento contou com a brilhante participação do barítono Maurício Virgens, que apresentou belas interpretações.

No palco estavam Emílio Salomão Pinto Resedá, Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia; André Luiz Peixinho, Presidente da Federação Espírita do Estado da Bahia e os oradores Ruth Brasil Mesquita, Marcel Mariano e Divaldo Pereira Franco.

Antes das exposições foi entoada a canção Paz pela Paz, de Nando Cordel, e foram lançados centenas de balões brancos, simbolizando a paz se elevando nos corações e mentes de cada participante.

Ruth Brasil Mesquita relembrou o testemunho do Apóstolo Paulo declarando que não delirava ao afirmar amar e defender o Cristo e Seus ensinamentos.

Marcel Mariano, por sua vez, relembrou os últimos atentados terroristas ocorridos em Paris no mês de novembro, a grandeza das pessoas em não revidar o ódio e a violência, mas de amar aos que disseminam atos insanos.

André Luiz Peixinho destacou que a mensagem do Cristo é uma exortação para a construção de um futuro de paz, de amor.

João Araújo, do cerimonial, prestou encantadora homenagem póstuma a Nilson de Souza Pereira – Tio Nilson, como era carinhosamente tratado, lembrando as suas ações extremamente pacifistas e amorosas.

Divaldo Pereira Franco discorreu sobre a bela e comovente história vivida pela menina indiana Ananda, narrada no livro Muito Além do Amor, de Dominique Lapierre, escritor francês, filantropo.

Destacou o orador que cada um, motivado pela história de Ananda, decida-se a falar de paz, a dar-se as mãos, a ser solidário. É necessário que cada qual viva a Imortalidade, preparando-se desde hoje, manejando as ferramentas da paz, do amor. Destacando o convite de Jesus, que chama os trabalhadores para a sua vinha, Divaldo convidou os presentes a darem a sua contribuição, sendo mais amáveis no lar, na sociedade, construindo uma cultura de paz, envolvendo a todos nas vibrações do amor.

Em uníssono, a canção Paz pela Paz foi entoada com entusiasmo, alegria e grande vibração. Após efusiva salva de palmas, muitos abraços e desejos de paz, o público foi se retirando do local, levando nos corações os sentimentos elevados, e nas mentes os projetos de construção de um mundo pacífico, pacificando-se.

Paulo Salerno.
Em 14.12.2015.

 
     
 
 
 
. Últimas Notícias

 
 
 
Documento sem título