. : Notícias
busca por notícias/mensagens
 
 
 
 

3º Movimento Você e a Paz


Na manhã de domingo, 2 de agosto, quando os raios de sol começavam a inundar a Praça Pádua Salles, em Amparo/SP, já podia ser vista uma grande quantidade de pessoas que se aglomerava, por entre as instalações preparadas para o 3o. Movimento.

Você e a Paz é uma atividade sem caráter religioso ou político, idealizada e criada por Divaldo Pereira Franco e mobilizada pelo ideal de uma vivência pacífica entre as criaturas humanas. Foi iniciado em 1998, em Salvador/BA, e hoje se encontra em mais de duzentas cidades brasileiras e quinze países, de diferentes continentes.

Às 9h, o evento foi oficialmente aberto, com a presença de Divaldo no palco, que transmitiu pequena mensagem sobre o objetivo do Movimento e destacou a importância de todos assumirmos o compromisso com a paz, a fim de que os esforços individuais tornem-se um grande feixe de forças pacíficas, a transformar o mundo para melhor.

Em seguida, os instrutores da Academia Pro-Corpo empolgaram e prepararam a multidão com aquecimento para a Caminhada pela Paz, que percorreu as ruas do centro histórico da capital do Circuito das Águas Paulista. Para que não faltasse disposição a ninguém, frutas e água foram distribuídas aos participantes na largada, havendo, também, distribuição de água ao longo do percurso.  Ao final, para repor as energias, barrinhas de cereais para os que cruzaram a linha de chegada.

Quatro mil pessoas vestindo a camiseta Você e a Paz, carregando balões brancos e azuis com o símbolo do Movimento, tomaram as ruas. Misturavam-se os sorrisos de bebês, crianças, adolescentes, adultos e, naturalmente, os da melhor idade, demonstrando que a paz, esse estado d´alma, pode pertencer a todas as criaturas, independentemente de idade, credo, sexo ou nacionalidade. A empolgação prosseguiu com o alongamento corporal após a caminhada e distribuição de vários brindes.

No restante da manhã e ao longo da tarde, ali mesmo na Praça Pádua Salles, a população pôde usufruir de vários serviços de utilidade pública, participar de brincadeiras, assistir a apresentações diversas e ouvir boa música, tudo absolutamente em caráter gratuito.

Segundo a estimativa da Polícia Militar, cerca de três mil pessoas circularam no local nesse período.

Para se ter uma breve ideia da multiplicidade de atividades, relacionamos algumas: brinquedos para as crianças, pintura de rosto, pipoca e algodão doce, desenho e pintura para as crianças, apresentação de canil, atividade de educação ambiental e distribuição de mudas de árvores, apresentações teatrais e de corais, atividades para terceira idade, espaço da saúde, com informações sobre hipertensão, diabetes, saúde da família, cálculo IMC, dengue e outras questões, corte de cabelo, esmaltação de unha e design de sobrancelha, atividades com o grupo de escoteiros de Amparo, montagem do Cartaz da Paz, orientações jurídicas com especialistas.

Às 17h, o palco principal estava totalmente preparado para o grande encerramento do 3o. Movimento Você e a Paz.

Pontualmente, às 18h, foi dado início à cerimônia. A praça estava totalmente ocupada por cerca de cinco mil pessoas, entre o público sentado e os que se aglomeravam em pé para ouvir a mensagem de paz.

No palco estavam o médium, orador espírita e Embaixador da Paz no Mundo (título concedido pela UNESCO), Divaldo Pereira Franco; o representante da Diocese de Amparo, Padre José Carlos Panassolo; o representante da Assembleia de Deus Ministério do Belém, Pastor José Lima – que transmitiriam sua mensagem sobre a paz, além de Ana Maria Veroneze Beira, representando a Química Amparo Ltda.; João Camilo Pires de Campos, General do Exército do Comando Militar do Sudeste, e Luiz Oscar Vitale Jacob, prefeito do município de Amparo.

O jovem Matheus Moretti apresentou ao piano, com perfeição, a encantadora Valsa de Nossa Senhora do Amparo, hino da cidade.

O público, emocionado com a performance artística, foi convidado a entrar ainda mais no espírito do Movimento: balões brancos com o símbolo Você e a Paz foram distribuídos aos presentes e, ao comando da mestre de cerimônias, foram soltos, repletando o céu com pequeninas estrelas da paz, e o grito em uníssono Paz! selou o compromisso de todos com o trabalho de pacificação dos corações.

Após a execução do Hino Nacional Brasileiro, o prefeito falou da importância do evento para a cidade, recordando que o dia 2 de agosto, desde 2014, consta do calendário oficial do município como o Dia da paz.

Ana Maria Veroneze Beira, pela Química Amparo Ltda., principal empresa patrocinadora e promotora do evento, disse da sua grande alegria por mais uma edição desse Movimento, prestando sua homenagem e agradecimentos a todos os que, direta ou indiretamente, contribuíram para sua realização.

Um lindo vídeo surgiu nos enormes telões, ao som da canção Paz pela Paz, do renomado compositor e cantor Nando Cordel. As imagens de guerras, fome, violência foram intercaladas com outras de paz, solidariedade, fraternidade, alegria e beleza, mostrando que, apesar de tudo, o amor e a paz estão por toda parte, aguardando a nossa decisão de a eles aderirmos.

Na sequência, Padre José Carlos Panassolo proferiu a sua mensagem. Iniciou falando de sua gratidão a Deus por poder participar de um evento daquela natureza e afirmou que uma nova sociedade, muito melhor, mais feliz e pacífica, é possível a partir do sim à paz de cada um dos cidadãos. Recordou que Jesus realizava a campanha pela paz ao ensinar-nos a nos cumprimentar com a saudação Paz seja convosco. Enfatizou a importância de resgatarmos a vivência da ternura em nossas relações interpessoais, de buscarmos o perdão e a reconciliação com os nossos desafetos e adversários, de vencermos o medo e de nos abrirmos para o amor, de doarmos um pouco de nós mesmos em favor do mundo. Finalizou dizendo que mais do que a solidariedade, a vera fraternidade é o caminho para a paz.

O Pastor José Lima foi o segundo a transmitir a mensagem sobre a paz. Evocando o texto da epístola de Paulo aos Filipenses, proferiu: A Paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações. A grande ênfase de sua fala foi sobre a questão da família, atribuindo às instabilidades e desagregações nos núcleos familiais os graves problemas de violência e guerras no mundo. Ele comparou a paz divina, disponível a todos, à uma brisa suave, que só nos é possível sentir se nos aquietarmos interiormente. Concluiu afirmando que, mesmo em meio ao caos do mundo, as vicissitudes da vida, é-nos perfeitamente possível encontrar e manter a paz interior e que, por isso, devemos assumir o compromisso de semear e divulgar, onde estivermos, a paz e o amor.

Divaldo Pereira Franco apresentou as suas considerações em torno do tema. Discorrendo sobre um comovente episódio da vida de Leonardo Da Vinci, relacionado à pintura A Última Ceia, demonstrou ser a paz um estado interior, não dependente das conjunturas externas. Afirmou que a paz, de maneira nenhuma, pode ser representada pela inércia porque é, em realidade, um estado dinâmico de autoconsciência, de autoiluminação, de transformação moral para melhor, de eleição e vivência de um sentido psicológico profundo para a existência. Também foi esclarecido que a pessoa de paz não é nunca conivente com o erro e o mal, tendo a coragem de discrepar, de ter inimigos em razão de manter-se sempre do lado da verdade, nunca assumindo a posição de inimigo de ninguém. Exemplificou isso afirmando que Jesus foi o maior protótipo de ser humano de paz, pois que divulgava a paz, vivendo pacificamente, sem jamais aceitar o mal e as iniquidades, tendo a coragem de enfrentar os seus perseguidores e o poder temporal, trabalhando em favor de um mundo mais justo e pacífico. Por isso mesmo, a paz é um desafio intelecto-moral para a criatura humana, de autossuperação de suas imperfeições e conflitos, de maneira que não pode surgir de decretos de autoridades ou de qualquer situação externa; deve ser conquistada, paulatinamente, a partir de esforços internos da alma. Com base no aforismo Conhece-te a ti mesmo, que se tornou princípio importante na filosofia socrática, foi destacada a importância do autoconhecimento para o processo interior de pacificação: ao identificarmos as nossas imperfeições e conflitos, passamos a identificar nos outros indivíduos dificuldades e imperfeições semelhantes às que possuímos e daí advêm a tolerância, a compreensão, a compaixão, elementos que compõem a paz.

Discorrendo sobre como idealizou e criou o Movimento Você e a Paz, há dezessete anos, na cidade de Salvador/BA, Divaldo afirmou que é inútil apenas reclamar-se da violência; é necessário fazer algo. Outro detalhe destacado foi que a nossa postura não deve ser contra a violência, porque estar contra algo é, de alguma forma, um ato violento; é mister que trabalhemos em favor da paz, tornando-nos, cada um de nós, pacificados interiormente para, então, sermos elementos pacificadores. Apoiado na descoberta do geneticista americano, Dr. Dean Hamer, sobre o gene de Deus (VMAT2) presente em todos os seres humanos, afirmou que somos membros de uma mesma família divina, devendo-nos uns aos outros, por isso mesmo, respeito e amor fraternais. Nesse sentido, recordou a mensagem de Jesus exarada no Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, como convite ao autoamor, ao autoperdão, e, também, ao amor e ao perdão a serem ofertados aos outros.

Finalizou suas considerações exaltando a importância da família e da educação dentro do lar, a ser pautada em legítimos valores morais, reforçando a imperiosidade de assumirmos o compromisso com a paz. Em seguida, declamou o Poema da Gratidão, de autoria do Espírito Amélia Rodrigues.

A cerimônia seguiu com a entrega dos troféus Você e a Paz, que visa homenagear empresas, instituições e cidadãos que, de alguma forma, destacam-se em suas atividades, colaborando para um mundo melhor, mais pacífico. Visa, outrossim, pôr em evidência o bem, inspirando outros a realizarem algo também em favor da paz.

Nessa terceira edição, os laureados foram: APAE de Amparo; Ação Social de Amparo; Associação Damas de Caridade; Associação Mulher Unimed de Amparo; Conselho Central da Sociedade de São Vicente de Paulo; Creche Santa Rita de Cássia; Creche São Cristóvão; Educandário Nossa Senhora do Amparo; Lar dos Velhos de Amparo; SEPI (Serviço Espírita de Proteção à Infância); Química Amparo Ltda; Prefeitura Municipal de Amparo; Pastoral da Criança; Ana Maria Veroneze Beira; General do Exército João Camilo Pires de Campos, Comandante do Comando Militar do Sudeste; Subtenente Edson Batista da Silva, chefe de instrução do Tiro de Guerra de Amparo; Divaldo Pereira Franco; Pastor José Lima e Padre José Carlos Panassolo.

O desfecho deu-se em grande estilo. Giovana Beira e Matheus Moretti apresentaram belíssimos duetos e, na sequência, houve o concerto da extraordinária Orquestra Filarmônica Bachiana-SESI, sob a regência do maestro João Carlos Martins, com participação da soprano Rosana Lamosa e do tenor Lucas Cozzani.

Ao término do concerto, uma grande chuva de pétalas de rosas surgiu sobre o público, ao som da canção Paz pela Paz.

Solidários, seremos união. Separados uns dos outros seremos pontos de vista. Juntos, alcançaremos a realização de nossos propósitos, asseverou o nobre médico e benfeitor Dr. Adolfo Bezerra de Menezes.

O 3o. Movimento Você e a Paz de Amparo reuniu, ao longo de todo o dia, cerca de doze mil pessoas, contou com a ajuda de quatrocentos voluntários e de diversas organizações civis, religiosas, e governamentais; milhares de vozes, mentes e corações a vibrarem paz, a viverem pacificamente, sem nenhum registro de tumulto ou perturbação, enviando ao mundo a mensagem de que você, cada um de nós e a paz podemos fazer um casamento feliz, num mundo repleto de bem, para a eternidade.

 

Júlio Zacarchenco
Em 14.8.2015.

 
     
 
 
 
. Últimas Notícias

 
 
 
Documento sem título