. : Notícias
busca por notícias/mensagens
 
 
 
 

Divaldo reúne mais de duas mil pessoas em Encontro Fraternal


O XX Encontro Fraternal com Divaldo Pereira Franco que aconteceu no dia 24 de setembro [de 2006] reuniu mais de duas mil pessoas que acompanharam uma programação que durou o dia todo.

O evento aconteceu na Instituição Assistencial e Educacional Amélia Rodrigues em Santo André e contou com a apresentação do minisseminário “Iluminação Interior”, apresentações artísticas, sessão de autógrafos e o encerramento com uma palestra.

Segue abaixo uma entrevista exclusiva com Divaldo Pereira Franco.

Imprensa da Amélia RodriguesTodos os anos o senhor destina um dia de sua agenda, que sabemos que é muito cheia, para participar do Encontro Fraternal. Fale um pouco desses encontros e a relevância da participação. Qual é o relacionamento que o senhor tem com a instituição?

Divaldo – A Instituição Amélia Rodrigues é para mim uma filha querida, porque participei da sua fundação e venho acompanhando o seu desenvolvimento ao largo dos anos, nesse formoso mister de atender e educar vidas infantis, preparando-as para os enfrentamentos do futuro. Constitui-me uma honra participar do Encontro Fraternal, iniciado há vinte anos, quando surgiram as excelentes oportunidades de convivência com os seus trabalhadores e pessoas dedicadas ao Bem, espíritas ou simpatizantes, que vêm acorrendo ao evento, com objetivos salutares de auxiliar e de aprofundar as reflexões em torno da Doutrina Espírita. Considero a oportunidade relevante, pelo ensejar de uma convivência fraternal, de diálogos edificantes, enquanto também participando-se de uma programação cuidadosamente elaborada.

IAR Todas as edições tem momentos diferentes. Fale um pouco sobre isso.

Divaldo - À medida que o tempo flui, as experiências adquiridas em cada realização facultam aprimoramento para novas edições, ampliando as possibilidades de atendimento ao grande público, bem como favorecendo os vínculos de amizade e de união que sempre devem viger nos relacionamentos saudáveis.

IAR A mediunidade também está dentro do espiritualismo e qual a finalidade da mediunidade em geral?

Divaldo – A finalidade da mediunidade é confirmar a sobrevivência do Espírito à disjunção molecular, quando advém a morte do corpo. Patrimônio da Humanidade, encontra-se em germe em todos os indivíduos, apresentando-se mais vigorosa naqueles que têm compromissos mais diretos com a Imortalidade, trabalhando em favor do mundo melhor e da renovação da criatura humana.

IARVocê já recebeu mais de 200 livros. Como é o processo de receber tantos livros psicografados? Quantos espíritos escrevem por seu intermédio?

Divaldo – Mais de três centenas de Espíritos têm-se comunicado através de mim, desde o início dos meus exercícios mediúnicos, alguns dos quais optaram por escrever suas experiências, outros apresentando informações a respeito do mundo espiritual, das obsessões, da doutrina moral de Jesus, dos estudos espíritas.
Eu psicografo em estado de transe, sem tomar conhecimento real do que estou escrevendo. Tenho a sensação de que alguém me toma do aparelho motor, algumas vezes sendo-me facultado ter uma vaga idéia do que escrevo, noutras vezes, uma sensação de acompanhar mentalmente o que está sendo grafado, como num sonhar, e mais raramente, sentir a emoção e vivenciar as emoções do que está sendo narrado...

IARO senhor está escrevendo algum livro no momento?

Divaldo – No momento, estou trabalhando em duas obras, uma das quais encontra-se no prelo, desde há poucos dias, ditada pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda, que ficou denominada como Reencontro com a Vida, e a outra em fase de conclusão, ditada pelo Espírito Joanna de Angelis.

IAR Por favor, fale-nos da Instituição educacional que você fundou e dirige no Brasil.

Divaldo – A Mansão do Caminho é uma experiência luminosa em minha vida e na vida de milhares de pessoas que passaram por ela. Inicialmente, era dedicada a acolher crianças órfãs, depois desabrigadas, sendo posteriormente transformada em uma comunidade com lares-substitutos, uma das primeiras da América Latina, e por fim, atendendo somente durante o dia, sem retirar os educandos da intimidade doméstica.

Já passaram pelas suas portas mais de 20.000 crianças, que hoje são cidadãos. Acolhemos hoje, 3.090 crianças a partir de dois meses de idade até 17 anos, após a conclusão do curso fundamental e profissional. Nada obstante, o conjunto que faz parte da estrutura do Centro Espírita Caminho da Redenção, através dos seus diversos departamentos, atende no momento, uma média de cinco mil pessoas diariamente, graças ao Centro médico-odontológico, atendimento à gestante, aos enfermos, portadores de AIDS, tuberculose, ex-hansenianos, aos idosos, além dos compromissos espíritas, por meio de reuniões doutrinárias, mediúnicas, cursos e atendimento fraterno.

Miguel de Jesus Sardano

 
     
 
 
 
. Últimas Notícias

 
 
 
Documento sem título