. : Notícias
busca por notícias/mensagens
 
 
 
 

Compromisso com o Espiritismo – Parte II


No dia 14[abril] pela manhã, permanecemos na imensa propriedade rural da família, viajando, às 17h com destino à Évora, distante cento e setenta quilômetros, aonde tivemos a conferência programada no Hotel D. Fernando.
 
O movimento espírita em Évora tomou impulso a partir da conferência pública que Divaldo realizou na cidade no ano de 2009.
 
Na atual oportunidade, estiveram presentes cento e setenta e oito pessoas que acompanharam o tema Provas da Reencarnação, abordado de maneira muito hábil, quando Divaldo utilizou-se do esquema proposto pelo Dr. Hamendra Nat Banergee, sobre os quatro biótipos humanos, quando são informados sobre a reencarnação: a) não creio na reencarnação; b) a minha religião não aceita a reencarnação; c) eu creio na reencarnação; d) nem creio ou descreio, mas coloco-me como observador. Divaldo examinou cada comportamento, culminando com as provas científicas da reencarnação, narrando alguns fatos probantes da sua realidade.
 
Depois de oitenta minutos foi encerrada a palestra com palmas prolongadas do auditório de pé.
 
De imediato, ainda com Vitor Féria viajamos a Lisboa, numa distância de cento e vinte quilômetros, chegando à 1h20 da manhã.
 
No dia 14, após o repouso das viagens exaustivas, preparamo-nos para rumar a Leiria, o que aconteceu às 18h, a fim de Divaldo proferir palestra na Associação Espírita de Leiria, dirigida por dona Isabel Saraiva, abordando o tema da Transição planetária, para um público de quatrocentas pessoas.
 
Inicialmente Divaldo falou sobre as tradições e lendas em torno do fim do mundo abordadas por Jesus e por Allan Kardec. De imediato, passou a usar o data-show, sintetizando de forma eloquente o tema de um largo seminário em apenas setenta e cinco minutos. Ao terminar, o auditório de pé o aplaudiu com entusiasmo. A seguir, o presidente da Associação ofereceu ao nosso Divaldo uma placa de prata com agradecimentos em nome dos espíritas locais.
 
Seguimos, logo depois, a Viseu, a uma distância de cento e oitenta quilômetros, lá chegando às 2h da madrugada.
 
No dia 16 pela manhã, às 9h seguimos à Associação Espiritualista de Viseu, dirigida pelo Cel. Arnaldo Costeira, a fim de ser realizado o Seminário sobre o Filho pródigo, no Terceiro Encontro Nacional de Casais.
 
Diante de duzentas e cinquenta pessoas, Divaldo fez um estudo do pensamento junguiano, a fim de abordar em Power-point o belo tema, culminando com um estudo da tela de Rembrandt. Foram realizados dois módulos pela manhã e mais dois à tarde, sendo que o último foi reservado a perguntas do auditório, como sempre muito bem respondidas pelo nosso orador.
 
Ao terminar a atividade às 17h30minutos, havendo sido os intervalos preenchidos com autógrafos, seguimos de automóvel à Vila dos Anjos, na Maia, onde repousamos, a uma distância de duzentos quilômetros.
 
No dia 17, deveríamos comparecer ao Fórum da Maia para a homenagem programada pelos espíritas das associações da região do Porto, a partir das 11h.
 
A festividade constituída pela presença dos presidentes de todas elas, que desejavam homenagear Divaldo, a nós outro e ao nobre Espírito Joanna de Ângelis. Os amigos Alexandre Ramalho e José Antônio dirigiram o evento, que teve uma excelente programação.
 
Após a explicação dos motivos que levaram as associações da região do Porto a tomarem essa atitude em gratidão ao trabalho do nosso Divaldo e dos Benfeitores espirituais, nos passados quarenta e um anos de atividade espírita, seguiu-se o roteiro do programa.
 
Foram lidos poemas psicografados por Divaldo, de diversos Espíritos, logo após textos, houve uma apresentação de fados, por uma senhora famosa, distribuição de mimos e o intervalo.
 
Após o almoço, foi oferecido um troféu muitíssimo original ao nosso médium, com o nome de diversos Espíritos que por ele se comunicam, sensibilizando o auditório e a nós ambos pela beleza, originalidade e delicadeza.
 
Estiveram presentes irmãos nossos da Ilha da Madeira (Funchal), dos Açores (Ilha Terceira) e chegou o momento da conferência de Divaldo, que abordou o tema dos desafios enfrentados pelo Espiritismo e pela mediunidade, terminando pelo triunfo de ambos.
 
Após setenta minutos de bela oração doutrinária, foi encerrada a solenidade, e o aplauso prolongou-se por muito tempo.
 
Despedidas, emoção, carinho e gratidão uniram-se encerrando-se mais uma etapa pelas abençoadas terras portuguesas.
 
Rumamos, então, em direção a Lisboa, trezentos quilômetros para repouso, a fim de viajarmos de retorno à pátria querida no dia 18.
 
Ainda não se desfizera do cansaço da viagem a Portugal e, no dia 21, Divaldo já viajou a São Paulo, seguindo a Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, a fim de participar do VII Encuentro Espírita Boliviano, que teve lugar na cidade de Tarija, para onde seguiu no dia 22 com os amigos, os dirigentes do Movimento Espírita, José Raul Teixeira, Públio Carísio de Paula e Milciades Lezcano.
 
Divaldo esteve na Bolívia, pela primeira vez, no ano de 1994, quando proferiu uma série de palestras em Santa Cruz de La Sierra, Cochabamba e La Paz.
 
Posteriormente, foi convidado a participar do 1º Encontro Espírita do país, continuando a contribuir em favor da divulgação da Doutrina em terras bolivianas.
 
No dia 22 do corrente, após a regularização da hospedagem e o descanso da viagem, todos seguiram ao auditório Paraninfo da Universidade de La UAJMS, no centro da cidade, para a conferência de abertura cujo tema foi La conquista de La salud integral, para um público de 180 pessoas.
 
Após a cerimônia de abertura e a apresentação do orador, Divaldo fez uma análise do que são saúde e doença, mecanismos psicológicos que desencadeiam as enfermidades orgânicas, emocionais e mentais, a Lei de Causa e Efeito, narrando notáveis fatos de portadores de cânceres que se recuperaram ou que morreram em razão do cultivo de pensamentos edificantes ou destrutivos.
 
Também analisou a contribuição dos produtos placebos e dos efeitos nocebos do comportamento, trazendo ao conhecimento do público sua experiência de quase morte há dezessete anos.
 
Após setenta minutos, proferiu a oração da gratidão, a todos sensibilizando e sendo demoradamente aplaudido.
 
Desnecessário esclarecer que a conferência foi proferida em excelente castelhano para a alegria de todos.
 
Retornando ao hotel, lanchou com os amigos e buscou o repouso.
 
No dia 23, as atividades iniciaram-se às 9h da manhã com excelente programação no Hotel Viña Del Sur, onde se hospedaram alguns dos convidados.
 
Estiveram presentes confrades de La Paz, de Sucre, de Cochabamba, de Santa Cruz de La Sierra e, naturalmente, de Tarija.
 
Às 14h30, Divaldo deu início ao seminário sobre o tema Em busca da verdade, fazendo um estudo sobre o ensinamento de Jesus: Busca a verdade e a verdade te libertará (Jo:8-32).
 
Depois de conceituar o que é a verdade sob vários aspectos, estudou o pensamento espírita e analisou o processo da evolução do ser humano.
 
Logo houve um intervalo de meia hora, após o qual prosseguiu no tema, estudando a proposta de Jung sobre os arquétipos, a fim de estudar a Parábola do Filho pródigo, utilizando-se de data show e, de imediato, analisando o quadro pintado por Rembrandt, intitulado O retorno do filho pródigo,que manteve o público em suspenso durante toda a narração, oferecendo uma fantástica mensagem de amor e de perdão.
 
Ao concluir, foi aplaudido de pé pelo público de cento e sessenta pessoas inscritas.
 
No dia 24, pela manhã, Divaldo retornou ao auditório, a fim de apresentar o tema A mediunidade com Jesus – Luz inapagável. Durante uma hora, o nosso querido irmão abordou os desafios enfrentados pelos médiuns em todos os tempos, referindo-se a Jesus, na condição de Médium de Deus e considerando a grandeza da faculdade quando iluminada pelo Evangelho do Senhor.
 
Logo depois de sessenta minutos, silenciou sob grande aplauso.
 
As atividades prosseguiram e logo teve lugar o espaço para perguntas e respostas com José Raul Teixeira durante quarenta minutos.
 
Chegava-se ao término do Encontro. Divaldo, assim como Raul e diversos membros espíritas da cidade e da Federación Espírita Boliviana foram homenageados com mimos e carinhos, sendo que os dois expositores receberam uma placa de prata que lhes foi outorgada pelo Órgão federativo.
 
Logo teve lugar o almoço coletivo, e, mais tarde, viajaram de volta a Santa Cruz de La Sierra, onde pernoitaram, retornando a São Paulo e Divaldo a Salvador, no dia 25...
 
Mais uma bela tarefa fora realizada com dedicação e espírito cristão.
 
Nilson de Souza Pereira.
Fonte: Presença Espírita, novembro/dezembro de 2011.
Em 30.01.2012.
 
     
 
 
 
. Últimas Notícias

 
 
 
Documento sem título