. : Notícias
busca por notícias/mensagens
 
 
 
 

Divaldo Franco no Oeste do Paraná




A passagem de Divaldo Pereira Franco e de Nilson de Souza Pereira pelo Oeste do Paraná, em 29 e 30/09/2006, começou com a realização da Sessão Solene da Câmara de Vereadores de Cascavel, no Centro de Convenções e Eventos do Município, perante mais de três mil pessoas, solenidade que outorgou a Divaldo Franco o Título de Cidadão Honorário de Cascavel, aprovado por unanimidade pelos edis cascavelenses. Vários deles fizeram-se presentes ao evento: Juarez Luiz Berté (Presidente de Câmara de Vereadores de Cascavel), Otto dos Reis Filho (vereador proponente, através do decreto legislativo nº 003/2006), Leonardo Mion, Sadi José Kisiel, Seno Tanilo Rhoden e Soni Braz Lorenzi. Também prestigiaram a Sessão Legislativa o Prefeito Municipal de Cascavel, Dr. Lísias de Araújo Tomé, e o ex-Prefeito dessa cidade, Sr. Salazar Barreiros.

Na palavra dos edis e do Prefeito, Divaldo tornou-se o eterno divulgador da Paz naquele Município, com o destaque para a informação de que aquela Câmara recebeu, nesse dia da solenidade, mais de uma centena de telegramas, e-mails, fax - de diversas procedências -, parabenizando ao homenageado, dando-nos uma idéia da repercussão desse Ato, na região. Ao agradecer, Divaldo contou a Lenda da Gratidão, de Selma Lagerlöf (Prêmio Nobel de Literatura em 1909), na qual a emérita escritora sueca diz-se não merecedora de semelhante honra na entrega desse Prêmio em Estocolmo, transferindo-o para os próprios antepassados e para os consagrados escritores escandinavos, que contavam outrora as histórias que tanto fizeram sucesso na pena da notável Selma. Por sua vez, Divaldo reverteu a homenagem aos pioneiros do Movimento Espírita local, corações devotados e desbravadores que foram, em dias difíceis, no assentamento das estradas que ele então pôde percorrer e oferecer sua contribuição pela implantação de uma Era Nova, sem as quais seria muito difícil. O eminente médium declinou das honrarias e homenagens ao receber o Título, prometendo dignificá-lo através dos seus atos. Um gesto de grandeza e humildade espirituais, finalizando ele com os dizeres: Que os Céus me confiram a honra de carregar a dívida de gratidão e nunca conseguir resgatá-la.

No momento da entrega do Título de Cidadão Honorário ao ilustre cascavelense Divaldo Pereira Franco, apareceu-lhe o Espírito Guaracy Paraná Vieira que, quando encarnado foi um baluarte da Federação Espírita do Paraná - FEP, Vice-Presidente e Conselheiro, que acompanhou Divaldo, nos idos de 1968 na sua primeira viagem doutrinária ao Oeste do Paraná. Ao retornarem ambos de Asunción, Paraguai (acompanhados também pelo pioneiro iguaçuense Antônio Savaris), Divaldo proferiu palestra em Foz do Iguaçu e depois em Cascavel, em 24/07/1968 – data da primeira conferência de Divaldo Franco nesse Município –, escoltados pelos pioneiros cascavelenses Neusa e Remi Pietsch, junto da família Favassa. E a história voltou a repetir-se: na entrega do Título de Cidadão Honorário, estavam representados irmãos espíritas de Asunción, de Foz e de Cascavel. Os paraguaios, quase cem pessoas entre adultos e crianças, ao som de harpas paraguaias e violinos deleitaram a todos com um toque de beleza e sensibilidade musical, dando prosseguimento a outra geração de espíritas – os continuadores –, graças às sementes lançadas com tanto sacrifício por Divaldo e pelos pioneiros, quase quarenta anos antes.

A mesa diretora foi composta pela Diretora do Departamento de Programação e Eventos Doutrinários, Terezinha Colle, representando a FEP, e Maria Lúcia Silveira, Presidente da 10ª União Regional Espírita - URE, além da Representante da Confederación Espiritista Argentina (CEA), Sra. Carmem Marisa da Rosa Patinho; João Carlos Fredo, do Departamento de Difusão Doutrinária da 10ª URE; a pioneira cascavelense Neusa Favassa Pietsch; Vânia Maria de Souza, Conselheira da FEP, Diretora do Departamento Doutrinário da 10ª URE e os seis vereadores acima relacionados, ao lado de Nilson de Souza Pereira e Divaldo Pereira Franco. O compositor Ricardo Ribeiro deleitou-nos também com os acordes da canção Paz pela Paz, em homenagem aos novos Embaixadores da Paz: Divaldo Pereira Franco e Nilson de Souza Pereira (leia-se o box: 1ª Visita de Nilson de Souza Pereira à região).

CONFERÊNCIAS DE DIVALDO EM CASCAVEL E EM FOZ
Aplaudido de pé ao entrar no Centro de Convenções, em Cascavel, o mesmo se deu ao concluir a vibrante exposição, que versou sobre a Imortalidade da Alma, na Conferência inaugural da VIII Semana da Cultura Espírita de Cascavel, prosseguindo as comemorações pelos 50 anos de Movimento Espírita cascavelense. Divaldo relacionou os mais recentes avanços científicos que vêm revolucionando as concepções sobre a alma humana e o seu prosseguimento após a desencarnação. O evento contou ainda com a transmissão direta via Internet da TVCEI (www.tvcei.com), importante instrumento de divulgação doutrinária do Conselho Espírita Internacional.

Em Foz do Iguaçu, onde o médium baiano proferiu um excelente Seminário intitulado Iluminação Interior, no Auditório Iguaçuense da Uniamérica (Faculdade União das Américas), ressaltou que estamos empreendendo uma viagem em direção à imortalidade, onde iremos caracterizar-nos pelos valores íntimos, os únicos a serem transferidos da vida física para o Plano Espiritual, de onde nos originamos. Enfatizou, durante três horas, os vários aspectos para um atento estudo antro-sócio-psicológico da nossa natureza, para encontrarmos a realidade da nossa evolução e agirmos com consciência e discernimento, a fim de lograrmos a felicidade que nos está destinada pelo Criador. Concluiu com a emocionante história da judia-polonesa Lüba Chercack, Benfeitora da Humanidade, que alcançou a auto-iluminação salvando 52 crianças (de dois meses a doze anos) nos barracões infectos dos campos nazistas de Belsenbergen, onde estava reclusa pelos alemães, história que provocou lágrimas no público. No final do evento, o Presidente da 13ª URE, Sóstenes Cornélio Carvalho, agradeceu a Divaldo e a Nilson pela constante doação em prol do Bem, e a todos os que fizeram possível a vinda deles à Terra das Cataratas.

1ª VISITA DE NILSON DE SOUZA PEREIRA À REGIÃO
A título de homenagem ao digno confrade Nilson de Souza Pereira, aproveitando a sua primeira visita ao Oeste do Paraná, tecemos a seguir breves considerações biográficas que expressam a nossa gratidão ao «Tio Nilson», como é mundialmente conhecido.

Nilson de Souza Pereira nasceu no dia 26 de outubro de 1924 em Plataforma, subúrbio da cidade de Salvador. De origem humilde, é filho de José Leocádio Pereira e de Marietta de Souza Pereira, tendo vários irmãos. Profissionalmente foi bancário, radiotelegrafista do Ministério da Marinha e funcionário público dos Correios e Telégrafos, estando aposentado desde 1972. Em 7 de setembro de 1947, fundou com Divaldo o Centro Espírita Caminho da Redenção, e em 15 de agosto de 1952 a Mansão do Caminho. Nesta obra de benemerência, Nilson tem sido o administrador nato, observador sagaz e meticuloso, que supervisiona com abnegação e incansável espírito empreendedor todas as tarefas e construções de uma área de 78 mil metros quadrados, ajudando a educar com paciência e humildade a mais de 3000 crianças, jovens e adultos, humildade que Nilson sempre costuma exemplificar, mantendo acesa a chama do seu Ideal e do seu lema que diz: Nunca devemos nos distanciar dos ideais de Francisco de Assis.

É da autoria de Nilson a organização de 7 livros: A serviço do Espiritismo Divaldo Franco na Europa, ...E o Amor continua, Exaltação à vida, Depois da vida, Viagens e entrevistas, Vidas em triunfo e Terapia espírita para desencarnados, este lançado por ocasião do 2º Congresso Espírita Mundial, realizado em Portugal, pelo Conselho Espírita Internacional em 1998, e recentemente traduzido para o Espanhol. Tem sido companheiro de Divaldo em inúmeras viagens ao Exterior e nas atividades de divulgação do Espiritismo junto a irmãos de outras terras. Incansável e disciplinadíssimo, cuida diretamente da publicação das obras psicografadas por Divaldo, cumprindo um expediente diário na Gráfica Alvorada das 7h às 17h, além de todas as tarefas doutrinárias próprias do Centro Espírita Caminho da Redenção, do qual é o seu atual Presidente – e Divaldo o seu 1º Vice-Presidente –, supervisionando Nilson as várias edificações da Mansão do Caminho, não externando as preocupações de uma pessoa com tantas responsabilidades, e exercendo ações em prol da Humanidade. Em 1974 deu início à impressão da prestigiosa Revista Presença Espírita, da qual é o seu Diretor. A publicação, bimestral, é um exemplo de qualidade gráfica e de conteúdo doutrinário.

Por todo este trabalho em benefício dos mais carentes, junto de Divaldo Franco, recebeu, em 30 de dezembro de 2005, o título de Embaixador da Paz no Mundo, da Ambassade Universelle pour la Paix, em Genebra, Capital da Organização Mundial da Paz, braço da ONU, Suíça, concedido a ambos pelos relevantes serviços prestados à Humanidade, sendo Divaldo, a partir de então, o duocentésimo quinto Embaixador da Paz, e Nilson o Embaixador o duocentésimo sexto.

Enrique Eliseo Baldovino

Fonte: Jornal Mundo Espírita - Novembro/2006

 
     
 
 
 
. Últimas Notícias

 
 
 
Documento sem título