. : Notícias
busca por notícias/mensagens
 
 
 
 

À luz do Espiritismo - Conteúdo enciclopédico - I


MINUCIOSA INVESTIGAÇÃO CULTURAL DO CONTEÚDO DO LIVRO PSICOGRAFADO PELO MÉDIUM DIVALDO FRANCO, À LUZ DO ESPIRITISMO, DO ESPÍRITO VIANNA DE CARVALHO - IMPRESSIONANTE CONTEÚDO ENCICLOPÉDICO - 1
Washington L. Nogueira Fernandes
washingtonfernandes@terra.com.br
 
Manoel Vianna de Carvalho (10/12/1874-13/10/1926), nascido em Icó, CE, foi engenheiro militar, tornando-se espírita com menos de 20 anos. Face às atividades profissionais, viajou por todo o Brasil, possibilitando-lhe fundar vários núcleos espíritas, em muitas cidades e Estados brasileiros. Logo destacou-se como um dos maiores tribunos Espíritas do mundo, além de escrever muitos artigos e fundar periódicos espiritistas. Foi um dos primeiros batalhadores pelo movimento de unificação dos grupos espíritas e pela criação de escolas de moral cristã para as crianças nas Casas Espíritas. Escreveu através de Divaldo seis livros: À Luz do Espiritismo, Enfoques Espíritas, Médiuns e Mediunidades, Reflexões Espíritas, Atualidade do Espiritismo, Espiritismo e Vida, todos pela Editora LEAL/BA.
1464 Citações culturais-históricas no livro À Luz do Espiritismo, Espírito Vianna de Carvalho, Ed. LEAL/BA, 1ª ed. 1983, apresentando 14 diferentes Temáticas: Fatos Históricos (559), Onomástico (lista de nomes conhecidos) (296), Científicas (210), Topônimas (Geográficas - Antiga e Moderna: Países, Cidades, Capitais, Mares, Rios, Oceanos, Ilhas, Províncias, Regiões e Outros Acidentes Geográficos) (91), Frases históricas (67), Bíblia (49), Teológicas e Religiosas (45), Literárias (33), Fatos Filosóficos (31), Citações de Locais Históricos, Acadêmicos, Religiosos, Edificações Culturais (29), Livros (25), Mitologia (12), Datas (10), em Outros Idiomas (7).
Para servir de parâmetro, informamos que a admirável obra Evolução em Dois Mundos, do Espírito André Luiz, 1958, Ed. FEB/RJ,psicografada pelos médiuns mineiros Chico Xavier (1910-2002) e Waldo Vieira (1932- ), considerado dos livros mediúnicos com maior conteúdo científico de todos os tempos, e que até ensejou a obra Elucidação de Evolução em Dois Mundos, José Marques Mesquita, Ed. Culturesp, SP, 1984, constaram 1080 citações científicas, mais destacadas as áreas da Medicina, Biologia e respectivos desdobramentos e implicações (patologias, Anatomia, sistemas orgânicos, Zoologia etc). Essa pluralidade de desdobramentos temáticos também ocorreu na área das Ciências exatas e biológicas, com relação às obras do Espírito Vianna de Carvalho (como Astronomia, Física, Matemática, Biologia etc); de modo algum pretendendo fazer qualquer comparação entre essas obras (dos Espíritos André Luiz e Vianna de Carvalho), as mais admiráveis na História de Literatura Mediúnica (nesse aspecto cultural), mas apenas fazendo uma análise acadêmica, o livro À Luz do Espiritismo, do Espírito Vianna de Carvalho, apresentou 50% mais citações científicas do que a mais reconhecida obra mediúnica, Evolução em Dois Mundos, do Espírito André Luiz. Todas as obras do Espírito Vianna através de Divaldo têm muitas citações culturais, muitas vezes com outras temáticas; o Espírito André Luiz tem também outros livros (mais quinze), onde só outros dois possuem conteúdo mais científico (Mecanismos da Mediunidade e Nos Domínios da Mediunidade, e com outros temas), mas com bem menos citações; os outros livros são histórias descritivas da vida espiritual ou de conteúdo evangélico. Importante destacar que, na obra do Espírito André Luiz, verdadeiras profecias científicas foram apresentadas, algumas que ainda estão sendo descobertas e melhor compreendidas pela ciência (algo que nunca ocorreu nas obras do Espírito Vianna). Enfim, o que mais interessa é reconhecer a grande riqueza cultural da Doutrina, a benefício dos próprios espíritas. Acompanhemos as referências considerando somente uma Temática.
 
FATOS HISTÓRICOS - e no próximo artigo continuaremos o estudo:
 
EXPLICAÇÃO: foi feita uma exaustiva investigação histórica das citações do livro; por isso foram analisadas e discriminadas todas as informações e para evitar o precipitado pensamento de que este estudo está repetitivo, e para explicar o critério utilizado para separar as informações abaixo, esclarece-se: se no livro de Vianna foi citado que Pascal aos doze anos publicou um livro e demonstrou em Geometria até a 32a proposição de Euclides, então estamos diante de pelo menos três informações históricas bem distintas e definidas:
1) - Pascal aos doze anos (idade com que Pascal publicou um livro), ALE, VC, pág. 50.
2) - publicou um livro (o que fez Pascal aos doze anos), ALE, VC, pág. 50.
3) - demonstrou em Geometria até a 32a proposição de Euclides (assunto do livro publicado por Pascal aos doze anos), ALE, VC, pág. 50.
 
Em verdade, outras informações poderiam ser separadas nessa última afirmação sobre Pascal: qual ramo da Matemática (Geometria), qual a proposição de Geometria (32ª), qual o matemático (Euclides); idem com relação a muitas afirmações que estão abaixo, mas não o fizemos pois senão o estudo ficaria mais fastidioso do que ficou (fizemos nas primeiras frases e outras para mais demonstrar) !!!; fica um interessante registro histórico mediúnico, que pode ensejar até outros estudos e reflexões (com relação aos médiuns envolvidos, à própria mediunidade, à reencarnação etc); e é admirável, para um médium do interior da Bahia, que nem o ginásio cursou, mas que seguramente possui muitos registros psíquicos que o habilitam, apresentar esse desempenho mediúnico...
 
Outro esclarecimento: algumas vezes uma afirmação teve que ser enquadrada inevitavelmente em mais de um tema, por exemplo: - em 1809, João Batista Lamarck apresentou a teoria do transformismo, ALE, VC, pág. 48. A informação tinha compreensivelmente que ser enquadrada na temática DATA e na CITAÇÃO CIENTÍFICA.
 
A pesquisa foi feita tomando como referência a 1ª ed. do livro À Luz do Espiritismo, do Espírito Vianna de Carvalho, 1983.
Para dar algum parâmetro para o leitor que tenha edições diferentes da 1ª edição informamos, com relação às alterações de página nas edições posteriores, que ocorre sempre um acréscimo numérico.
Para exemplificar, apresenta-se uma comparação de paginação das mensagens no livro na 1ª e 5ª Edição (mensagens do início, meio e fim da obra; quanto mais no início do livro a mensagem, menor a diferença de página; quanto mais estiver no fim da obra a mensagem, maior a alteração de paginação):
 
À Luz do Espiritismo: 1ª ed., pág. 5; 5ª ed. pág. 11 (acréscimo numérico de seis páginas).
Espiritismo e Ciência: 1ª ed., pág. 47; 5ª ed., pág. 63 (acréscimo numérico de 16 páginas).
Espiritismo e Sobrevivência: 1ª ed., pág. 78; 5ª ed., pág. 99 (acréscimo numérico de 21 páginas).
Por Amor: 1ª ed., pág. 117; 5ª ed., pág. 145 (acréscimo numérico de 27 páginas).
 
FATOS HISTÓRICOS (559)
1.      - Os índices de criminalidade, decorrentes do uso da maconha etc são alarmantes nos países cristãos com foros de civilidade (o que são alarmantes nos países cristãos), ALE, VC, pág. 10.
2.      - Os índices de criminalidade, decorrentes do uso da maconha, cocaína, morfina são alarmantes nos países cristãos com foros de civilidade (do que decorrem os alarmantes índices de criminalidade nos países cristãos com foros de civilidade), ALE, VC, pág. 10.
3.      - São alarmantes os índices de criminalidade nos países cristãos com foros de civilidade (em que países são alarmantes os índices de criminalidade), ALE, VC, pág. 10.
4.      - Fazendo renascer as filosofias da Índia (em qual país e cultura a Doutrina Espírita fez renascer a sua filosofia, pela nova luz no complexo problema da morte), ALE, VC, pág. 15.
5.      - Fazendo renascer as filosofias do Egito (em qual país e cultura a Doutrina Espírita fez renascer a sua filosofia, pela nova luz no complexo problema da morte), ALE, VC, pág. 15.
6.      - Fazendo renascer as filosofias da China (em qual país e cultura a Doutrina Espírita fez renascer a sua filosofia, pela nova luz no complexo problema da morte), ALE, VC, pág. 15.
7.      - Fazendo renascer as filosofias da Caldeia (em qual país e cultura a Doutrina Espírita fez renascer a sua filosofia, pela nova luz no complexo problema da morte), ALE, VC, pág. 15.
8.      - Allan Kardec examinou meticulosamente o fenômeno espiritual, concluindo pela tangibilidade do Espírito e apresentou meios seguros de manter contato com a sociedade do mundo extrassensorial, ALE, VC, pág. 15.
9.      - Paris, emergindo do século das luzes, transforma-se em capital do mundo intelectual, ALE, VC, pág. 17.
10.   - Allan Kardec, o patriarca da Doutrina Espírita, analisa e apresenta conclusões felizes sobre os ensinamentos ministrados pelos Espíritos, revolucionando vigorosamente os vigentes conceitos sobre Deus, a alma, e a esperança (referência às partes constantes em Índice de O Livro dos Espíritos), ALE, VC, pág. 22.
11.   - O Evangelho Segundo o Espiritismo, onde são estudados ensinos aparentemente contraditórios e dúbios (referência ao Cap. 23 - Moral Estranha, dedicado às passagens do Evangelho textuais, nas quais constam ensinamentos cristãos que ensejam dúvidas), ALE, VC, pág. 27.
12.   - Pedro, o eremita, inicia a pregação das Cruzadas, ALE, VC, pág. 28.
13.   - Gutenberg descobriu a imprensa, ALE, VC, pág. 30.
14.   - morreu em extrema miséria por criar arma diabólica (Gutenberg, com relação à imprensa considerada na época medieval), ALE, VC, pág. 30.
15.   - em cujas fontes (Hipnologia no Egito faraônico) Moisés recebeu preciosos ensinos, ALE, VC, pág. 31.
16.   - Flournoy, da universidade de Genebra, ALE, VC, pág. 36.
17.   - Helena Smith, constata que ela fala sânscrito, ALE, VC, pág. 40.
18.   - Slade, d´Espérance, Eusápia, Eva, Sra. Piper e outros, passaram à das ciências psíquicas sob o estigma de injustificável suspeita por parte de quantos não se deram ao trabalho de realizar um consciente estudo do assunto nos clássicos do psiquismo - ALE, VC, pág. 36.
19.   - Raimundo (Espírito), filho de Olivério Lodge, identificado através da Sra. Piper com pormenores só mais tarde verificados, ALE, VC, pág. 36.
20.   - através da médium Sra. Piper, Raimundo (Espírito), filho de Olivério Lodge, identificado com pormenores só mais tarde verificados, ALE, VC, pág. 36.
21.   - Vassalo reconhece o filho defunto, ALE, VC, pág. 36.
22.   - através de Eusápia Paladino (Vassalo reconhece o filho defunto Romano) e conversa com ele, ALE, VC, pág. 36.
23.   - Romano (filho defunto de Vassalo) reconhecido através de Eusápia Paladino, ALE, VC, pág. 36.
24.   - em genovês Vassalo conversa com o filho defunto Romano através de Eusápia Paladino, ALE, VC, pág. 36.
25.   - Mirabelli escreve em grego, ALE, VC, pág. 37.
26.   - Mirabelli escreve em árabe, ALE, VC, pág. 37.
27.   - Mirabelli escreve em alemão, ALE, VC, pág. 37.
28.   - Mirabelli escreve em francês, ALE, VC, pág. 37.
29.   - Mirabelli escreve em espanhol, ALE, VC, pág. 37.
30.   - Mirabelli escreve hieroglíficos, ALE, VC, pág. 37.
31.   - Mirabelli escreve (outros idiomas) com a presença de César Zama (ou Gama), ALE, VC, pág. 37.
32.   - Mirabelli escreve (outros idiomas) com a presença de Franco da Rocha, ALE, VC, pág. 37.
33.   - glória de Mênfis, de Esparta, da Macedônia, de Roma, das Gálias, dos dominadores bárbaros sucederam horas de angústia e sombra para novas formulações éticas e sociais, precedidos todos os malogros por informes violentos do Mundo Espiritual, ALE, VC, pág. 38.
34.   - Richet por certo período, talvez o maior adversário da Mediunidade, ALE, VC, pág. 39.
35.   - fenômenos que foram a glória de civilizações já mortas, sepultadas nos lençóis das águas ou sob areais ardentes, renasceram no Egito, ALE, VC, pág. 39.
36.   - fenômenos que foram a glória de civilizações já mortas, renasceram na Índia, ALE, VC, pág. 39.
37.   - fenômenos que foram a glória de civilizações já mortas, renasceram na Hebréia, ALE, VC, pág. 39.
38.   - ouviram deslumbradas as mensagens das Vozes Soberanas pelas bocas de seus Pítons, ALE, VC, pág. 39.
39.   - ouviram deslumbradas as mensagens das Vozes Soberanas pelas bocas de Sibilas, ALE, VC, pág. 39.
40.   - ouviram deslumbradas as mensagens das Vozes Soberanas pelas bocas de Pítias, ALE, VC, pág. 39.
41.   - em divinas convulsões (Pítons, Sibilas e Pítias), ALE, VC, pág. 39.
42.   - fazendo revelações, em divinas convulsões (Pítons, Sibilas e Pítias), ALE, VC, pág. 39.
43.   - Akhenaton (sábio rei egípcio), ALE, VC, pág. 39.
44.   - sábio rei egípcio (Akhenaton), ALE, VC, pág. 39.
45.   - egípcio sábio rei (Akhenaton), ALE, VC, pág. 39.
46.   - ouve vozes (sábio rei egípcio Akhenaton), ALE, VC, pág. 39.
47.   - Zoroastro, aos trinta anos, ALE, VC, pág. 40.
48.   - contemplou a visão divina e revolucionou a Pérsia, ALE, VC, pág. 40.
49.   - príncipe Sidharta, ALE, VC, pág. 40.
50.   - tomado de súbita angústia (Príncipe Sidharta) abandonou a corte, ALE, VC, pág. 40.
51.   - refugiou-se na floresta (Príncipe Sidharta) em meditação, ALE, VC, pág. 40.
52.   - aos 35 anos (Príncipe Sidharta), refugiou-se na floresta e encontrou a verdade, ALE, VC, pág. 40.
53.   - Príncipe Sidharta, aos 35 anos, refugiou-se na floresta e manteve contato com o além-túmulo, ALE, VC, pág. 40.
54.   - Sócrates deixa-se orientar pelo seu daimon, ALE, VC, pág. 40.
55.   - às portas de Damasco (Saulo de Tarso recebeu a visita de Jesus), ALE, VC, pág. 40.
56.   - perdeu temporariamente a visão (Saulo de Tarso ao ver Jesus), ALE, VC, pág. 40.
57.   - Constantino conduz seus exércitos ao triunfo, ALE, VC, pág. 40.
58.   - Constantino orientado por uma visão (conduz seus exércitos ao triunfo), ALE, VC, pág. 40.
59.   - Francisco Bernardone é chamado pelo Senhor às margens de um regato, ALE, VC, pág. 40.
60.   - às margens de um regato (Francisco Bernardone é chamado pelo Senhor), ALE, VC, pág. 40.
61.   - Espoleto (às margens de um regato em) Francisco Bernardone é chamado pelo Senhor), ALE, VC, pág. 40.
62.   - reanimou a Igreja cambaleante (Francisco Bernardone), ALE, VC, pág. 40.
63.   - reemprestou o suave odor do Cristo (Francisco Bernardone), ALE, VC, pág. 40.
64.   - Joana D´Arc foi guiada por visões de desencarnados, ALE, VC, pág. 40.
65.   - Joana D´Arc escutou as diretrizes verbais dos seus Guias, ALE, VC, pág. 40.
66.   - Swedenborg, pela sua boca falaram os anjos, ALE, VC, pág. 40.
67.   - desde a infância, pela boca de Swedenborg falaram os anjos, ALE, VC, pág. 40.
68.   - as convulsões demoníacas e angelicais atestadas pela Igreja, ALE, VC, pág. 40.
69.   - na grande noite medieval, as convulsões demoníacas e angelicais atestadas pela Igreja, ALE, VC, pág. 40.
70.   - devidas à faculdade medianímica dos supostos possessos (as convulsões demoníacas e angelicais atestadas pela Igreja na grande noite medieval), ALE, VC, pág. 40.
 
Continua...
Em 16.01.2012.
 
     
 
 
 
. Últimas Notícias

 
 
 
Documento sem título