. : Notícias
busca por notícias/mensagens
 
 
 
 

Percorrendo anteriores e novas trilhas


Divaldo Pereira Franco visitou Porto Rico pela primeira vez no ano de 1969, atendendo convite da Confederación Espírita Panamericana, na ocasião dirigida pelo confrade argentino Dante Culzoni Soriano, a fim de participar do Congresso Espírita que teve lugar em San Juan, a velha e nobre capital do país.

Divaldo proferiu a sua primeira conferência naquele certame, no mês de novembro do referido ano, na Casa de las almas, para um grande público.

Terminado o Congresso, retornou ao Brasil, via New York, onde, então, não havia Instituições Espíritas, pelo menos que ele tivesse conhecimento.

Retornou a Porto Rico muitas vezes, a convite das entidades locais.

Há 21 anos, Divaldo visitou, nesse país, a Escuela de Consejo Moral de Puerto Rico, retornando, a partir de então, todos os anos. Tornou-se amado pelos membros da veneranda instituição, que o recebem com imenso carinho, considerando-o um membro da entidade.

No dia 26 de fevereiro, Divaldo viajou, novamente, a Juncos (Porto Rico), a fim de participar das celebrações comemorativas da desencarnação de Don Silvestre Falgas Ayala, o missionário que contribuiu grandemente para a presença do Espiritismo no país e, que, desencarnando, seu filho, Don José Falgas de Jesús, criou a referida escuela.

Divaldo pernoitou em Miami, seguindo, no dia 27, à Isla del borinquen, sendo recebido no aeroporto de San Juan e conduzido de automóvel a Juncos, onde se sedia a instituição.

Após uma hora de viagem, chegou ao local, muito querido, sendo recebido pelos seus diretores, com imensa alegria, levado ao almoço, a fim de que pudesse repousar para a primeira conferência, que teria lugar às 17h, com o tema Don Silvestre Falgas Ayala, el médium.

Com o imenso salão totalmente lotado pelos membros da Sociedade e por convidados de sete Núcleos de toda a Ilha, constituindo um público de mais de 600 pessoas, a banda musical da escuela homenageou os visitantes e o insigne mestre Don Silvestre.

Foram proferidos vários discursos, Divaldo foi apresentado ao público ávido e a palavra foi-lhe concedida.

Divaldo iniciou a conferência analisando a mediunidade e a valiosa contribuição para o seu conhecimento e educação, através de Allan Kardec, graças ao O Livro dos Médiuns, este notável tratado científico e filosófico, totalmente dedicado ao estudo da paranormalidade humana, à luz da revelação espírita. Analisou os notáveis fenômenos que notabilizaram Don Silvestre, desde a clarividência, desdobramento, bilocação, cura, intuição apurada... Demonstrou que a mediunidade com Jesus, essa que é resultado da abnegação e do devotamento, da caridade e do amor desinteressado, constitui dever de todos aqueles que são portadores da peregrina faculdade.

Exemplificou a sua tese, referindo-se a Chico Xavier e ao seu apostolado, neste ano em que se comemora o centenário de seu nascimento, convidando todos à reflexão em torno da responsabilidade e do dever de servir.

Depois de 70 minutos, falando fluentemente o castelhano, nosso querido médium encerrou a conferência, recitando a Oração da gratidão, que psicografou em 1962, em Buenos Aires (Argentina), a rodos sensibilizando, e sendo aplaudido demoradamente.

Terminado o ato, que se prolongou com números musicais, executados pela excepcional banda da escuela, todos os presentes foram convidados ao jantar, transferindo-se para o refeitório que é dedicado a Don Andrés Falgas de Jesús, também filho de Don Silvestre.

Avançadas horas da noite, Divaldo recolheu-se ao leito para o justo repouso, na Égida, Lar para anciãos, ao lado da sede da instituição.

No dia 28, pela manhã, ás 10h, Divaldo foi convidado a proferir uma conferência para jovens e seus pais, estando presentes aproximadamente 300 pessoas, abordando o tema Relacionamento entre pais e filhos nos dias contemporâneos.

Com muita habilidade, Divaldo abordou o tema da família tradicional e da moderna, as conquistas da mulher, a sua ausência do lar, a educação doméstica remunerada e os fracassos dos valores éticos e morais, a partir da revolução sociológica iniciada nos anos 60 do século passado.

Matrimônio, sexo, drogas, agressividade e violência mereceram tratamento muito especial, atingindo ambos os públicos, juvenil e adulto, que permaneceram encantados. Ao terminar, 80 minutos depois, atendeu a perguntas formuladas pelo auditório.

Logo depois, as crianças que se encontravam em outra sala, em atividade evangélica, retornaram, e cada um dos presentes entregou a Divaldo um cartão dirigido às crianças da Mansão do Caminho, elaborado por cada um deles.

Foi um momento de grande emotividade para o velho companheiro...

Divaldo agradeceu, sensibilizado, e seguiu ao almoço com todos os presentes, convidados a acompanhá-lo.

Uma hora depois, Divaldo foi convidado pelo mentor da entidade educacional, a um encontro amigo ao lado de alguns diretores.

De imediato seguiu a um breve repouso e, às 17h estava de volta, para a conferência final da jornada, sobre o tema Desastres e mortes coletivas, tsunamis, terremotos, terrorismo, violência e a justiça de Deus.

Merece recordar-nos que, mais ou menos, 38 horas antes, aconteceu um terrível terremoto no Chile, alcançando 8.8. na escala Ritche, cujos danos não foram piores, em razão da área em que ocorreu.

Divaldo, após os atos musicais, a leitura de uma bela mensagem de Don Silvestre, abordou a Lei de destruição, conforme se encontra em O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, analisando a grandeza do amor de Deus, que a todos nos convida à reparação dos crimes cometidos coletivamente – guerras, injustiças sociais, suborno e traição, abuso do poder, etc – recorrendo ao sofrimento igualmente coletivo. Teceu considerações em torno dos indivíduos que, não comprometidos negativamente com as divinas leis, são poupados durante os flagelos destruidores e as calamidades, sem nenhum regime de exceção.

Divaldo terminou narrando linda história sobre o poder do amor e foi aplaudido demoradamente, com o público vibrando de emoção.

De imediato, a presidência passou a homenagear Divaldo, informando que aos 21 anos o indivíduo adquire cidadania e, portanto, os departamentos da instituição iriam mimoseá-lo com delicados presentes, que provocaram mais emoções em todos, especialmente em nosso querido irmão.

Depois do desfile dos representantes de todos os departamentos, em número de nove, houve o encerramento da solenidade, e um jantar especialmente preparado para os diretores e o nosso médium.

Divaldo despediu-se e foi recolher-se, para levantar às 4h da manhã, a fim de seguir a San Juan e tomar o avião com destino a Miami, onde o esperavam suas sobrinhas afetuosas, Maria e Olga, dirigentes do Spiritist Union Love, Faith, Hope & Charity, Inc.

Levado ao hotel, almoçaram juntos e as moças foram cuidar dos preparativos para a conferência num dos salões adrede reservado.

Às 19h, Divaldo apresentou-se na sala, a fim de saudar os amigos e companheiros espíritas, permanecendo autografando.

Às 20 horas, iniciou-se a solenidade, estando presentes o presidente da Federación Espírita de La Florida e um público de 220 pessoas.

Divaldo foi homenageado com um troféu pela sua dedicação ao Espiritismo na Flórida, quando iniciou as atividades no mês de maio de 1976, a convite do venerando Luís Guerrero Ovalle, cubano que veio exilar-se nos Estados Unidos, logo após iniciar-se a ditadura de Fidel Castro naquele país. Ovalle, em Cuba, havia realizado um labor expressivo, e na pátria nova deu prosseguimento traduzindo diversos livros do português ao castelhano, inclusive Cadenas Rotas (Grilhões partidos), ditado ao nosso médium pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda.

Divaldo abordou o tema com beleza, explicando a cisão da psique, ocorrida durante o processo da evolução antropológica e psicológica, o surgimento da dualidade do bem e do mal, analisou as emoções, recorreu aos arquétipos junguianos e passou à análise sobre Jesus, esse Ser excepcional, comentando as parábolas e, com o recurso do Power –point, estudou a Parábola do filho pródigo.

O encantamento do público era evidente, as exclamações de surpresa ante as explicações de Divaldo, decodificando a tela de Rembrandt, O retorno do filho pródigo.

Depois de 90 minutos, houve um intervalo e, no retorno, Divaldo trabalhou uma visualização terapêutica inspirada na parábola, com excelentes resultados.

Terminada a conferência, os membros da Sociedade anfitriã reuniram-se em uma suíte do mesmo hotel para o jantar coletivo em clima de legítima fraternidade.

Após as despedidas, todos buscaram os seus lares e Divaldo foi repousar, levantando-se às 5h da manhã, a fim de viajar a Tampa, onde prosseguiu com o seu brilhantismo habitual.

Muito cedo, Maria e Olga levaram-no ao aeroporto, e, chegando a Tampa, foi recebido pelos seus anfitriões Lucy Fernandes e Viviane.

Às 18h, Divaldo e os seus anfitriões seguiram para a Igreja Unity onde teve lugar a conferência sobre o tema O homem perante a sua consciência.

O público de 130 pessoas tinha visitantes de outras cidades, como Orlando, e a conferência foi apresentada em dois módulos. No primeiro, o médium baiano abordou os quatro níveis de consciência, conforme Pedro Ouspenski, comentando-os até lograr a conquista do discernimento, da razão. Dando exemplos práticos e seguindo as diretrizes psicológicas, Divaldo conduziu o auditório à compreensão da resposta dos Espíritos a Allan Kardec, na questão nº 621, de O Livro dos Espíritos, quando o Mestre os interrogou: Onde se encontra escrita a Lei de Deus, e eles responderam: - Na consciência.

Houve um intervalo de 15 minutos após os quais Divaldo respondeu às perguntas apresentadas, sendo encerrada a atividade.

Logo após, com um grupo de 13 confrades do Centro Espírita André Luiz, que patrocinou o Evento, foram jantar.

No dia 03, Ubiracy e Lucy conduziram Divaldo a Orlando, onde seria encerrada a jornada.

A conferência teve lugar na sede do Centro Espírita Allan Kardec, que estava celebrando o seu décimo aniversário, razão por que a solenidade teve lugar na sua sede, que logo ficou lotada com 150 pessoas, havendo, desde diversos dias antes, uma fila de espera que alcançou o número de 90 candidatos. O número de interessados sempre crescente fez que os diretores solicitassem por Internet que os candidatos inscritos reconfirmassem os seus lugares, a fim de abrir vagas para os que aguardavam.

Com a sala repleta, falaram o presidente do COUNCIL, o da Federación de la Florida, um americano e a presidente do Centro, e após ser apresentado carinhosamente, Divaldo abordou o tema Em busca da verdade, fazendo um estudo da psicanálise, da psicologia profunda de Jung, apresentando os arquétipos, a fim de facilitar o entendimento do público, quando da apresentação do quadro de Rembrandt sobre O retorno do Filho pródigo. Explicou o que se pode entender como a verdade de cada um e aquela que é a real. Explicou as maravilhosas teses do Espiritismo, verdades concretas que são, e depois de 80 minutos, fez o intervalo.

Após o tempo transcorrido, Divaldo estudou as parábolas insertas no capítulo XV do Evangelho de Lucas, dos perdidos e dos achados, comentando quadro célebre sob a óptica analítica de Jung, deslumbrando o auditório, que o acompanhou emocionado e feliz. Depois de 80 minutos concluiu, sendo ovacionado de pé, e encerrando-se a reunião.

No dia 04, Divaldo rumou a Miami, a fim de aguardar a conexão para Salvador, sendo recebido por Maria Payás e encaminhado ao seu lar onde permaneceu até a hora de tomar o voo, chegando ao amanhecer do dia 05.

*   *   *

Divaldo prosseguiu com suas atividades complexas no Brasil, retornando aos Estados Unidos no dia 19 do mesmo mês de março, quando viajou a Washington, num voo que se iniciou em Salvador e prosseguiu a partir de S. Paulo.

Após a longa trajetória, chegou à capital dos Estados Unidos, onde foi recepcionado pela consóror Dra. Vanessa Anseloni, que o conduziu de automóvel a Baltimore, onde se iniciaria o novo compromisso.

Embora se encontrando bastante afetado por um distúrbio gastrointestinal, o nosso querido médium não mediu esforços para dar cumprimento ao dever a que se entregara desde a juventude.

Chegando a Baltimore, após frugal alimentação, Divaldo buscou o repouso, a fim de encontrar-se em condições para atender à programação do 2º Encontro Você e a Paz, naquela cidade, acontecimento que teve lugar na tradicional University of Maryland College Park, no The Clarice Smith Performing Arts Center Josef & Alma Gildenhgord Recital Hall, assinalado para o período das 17h às 22h.

Num edifício majestoso, totalmente dedicado a diferentes auditórios, naquele reservado às artes teve lugar o magnífico evento.

Espíritas e não espíritas, brasileiros, latinos e americanos de diversas cidades apresentavam-se exultantes, aguardando o início do Movimento, cujo tema básico era Emotional Balance for a Healthier Life.

Às 17h, com um público de 350 pessoas, a Dra Vanessa Anseloni procedeu à abertura da atividade, explicando como a mesma deveria transcorrer e referindo-se ao trabalho de Divaldo por todo o mundo divulgando o Espiritismo e promovendo a paz na criatura humana e entre os povos, como Embaixador da Paz.

De imediato, dois mestres de cerimônias – um masculino e outra feminina – apresentaram a Dra. Lidia Temoshoki, diretora do programa de Medicina Comportamental do Instituto de Virologia de Maryland, que deveria abordar o tema A ciência das emoções e a saúde.

Iniciando a sua conferência com o auxílio do Power-lpoint, a nobre cientista referiu-se ao seu valioso trabalho de estudar as emoções em determinadas enfermidades, especialmente no câncer e na AIDS, confirmando que o amor, bem como o perdão e o autoperdão são fundamentais para a manutenção do equilíbrio, evitando complicações naturais nesses processos patológicos. Estudos sob controle científico utilizando-se de pacientes de ambas as enfermidades, confirmam a perfeita relação entre mente e corpo, espírito e matéria.

Por uma hora e quinze minutos, Dra. Lídia manteve o auditório cativo às suas palavras. Ao concluir, foi demoradamente aplaudida.

A seguir, os mestres de cerimônia apresentaram os Drs. Sílvia Knoploch e Cláudio Petrillo, ambos médicos do Norwalk Hospital (Ct), que abordaram a Visão e Prescrição para a Nova Medicina. A Dra. Sílvia apresentou, através do auxílio do Power Point, como são realizados os exames em pacientes, conforme métodos práticos. Foi muito aplaudida e, em seguida, o Dr. Cláudio fez a abordagem dos métodos habituais no país, demonstrando que, normalmente, o exame de um paciente dura seis minutos... Sua abordagem, imensamente feliz, em linguagem técnica e simples, culminou quando apresentou no Power-point a pintura de Allan Kardec, referindo-se à valiosa contribuição do Espiritismo na área da saúde.

Demoradamente aplaudido, após 50 minutos de exposição, houve um intervalo.

A seguir, apresentado carinhosamente, Divaldo abordou o tema sobre Emoções e Espiritualidade, fazendo um estudo histórico das emoções, dos períodos da evolução do pensamento, segundo o Prof. Dr. Mira y López, o desenvolvimento da psique, a causalidade das enfermidades e as terapêuticas decorrentes da modificação moral do indivíduo em relação a si mesmo, à vida e a Deus, propondo a solidariedade e o amor como indispensáveis à espiritualização do ser humano e à sua perfeita integração na saúde. Por uma hora, o nosso querido companheiro manteve o auditório em vibração de harmonia e de suaves expectativas, concluindo com uma exortação à vitória da solidariedade e da autoiluminação, construindo novos cidadãos, nova sociedade.

Ao terminar, foi aplaudido de pé.

Encerrou-se o Segundo Movimento Você e a Paz em Baltimore (USA) sob uma chuva de bênçãos.

Divaldo foi traduzido ao inglês por Daniel Assis, que o fez com excelentes possibilidades, a todos agradando.

No dia seguinte, 21, domingo, muito cedo, Divaldo e Daniel viajaram a Boston, onde deveriam realizar o Seminário intitulado Em busca da verdade, no período das 13h às 17h30, no Holiday Inn,, sob a responsabilidade do Centro Espírita Eurípedes Barsanulfo, daquela cidade, pela sexta vez consecutiva...

A sua presidente, Dirce Pienasola, com uma excelente equipe preparou todo o cometimento e 350 pessoas inscreveram-se, recebendo o livro ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis, do mesmo nome, ou outro de título diferente, quando se tratava de casal.

A apresentação da atividade foi enriquecida com números de teclado, a Ave-Maria de Gounod muito bem cantada por uma brasileira.

Apresentado pelo mestre de cerimônias e traduzido ao inglês por Daniel Assis, Divaldo iniciou o seminário que se dividiu em três módulos. No primeiro, Divaldo fez um estudo das teses de Freud e de Karl Gustav Jung sobre o ser humano, as pulsões e sensações. Depois do primeiro intervalo, em power-point, Divaldo manteve o auditório emocionado com a Parábola do Filho Pródigo, utilizando-se da tela de Rembrandt, e interpretando-a à luz da Psicologia analítica, de acordo com a orientação da benfeitora Joanna de Ângelis.

Foram momentos inolvidáveis.

Após o segundo intervalo, Divaldo atendeu às questões que foram apresentadas e encerrou-se o belo trabalho de libertação de consciências do mal para a plenitude.

Houve um jantar em benefício da Mansão do Caminho exclusivamente para os membros do centro, após o qual ficou encerrado o belíssimo trabalho.

No dia 22, muito cedo, com Akemi Adams, que veio de Los Angeles especialmente para participar da atividade e Daniel Assis, Divaldo viajou a New York. Embora o mau tempo que produziu cancelamentos em diversos voos, nossos amigos chegaram em paz e foram recebidos no aeroporto La Guardia, por Norma e o casal Angelina e Celestino  Scoz, que conduziram nossos irmãos aos seus respectivos lares.

Às 20 horas, na Casa do Brasil, na Rua 43, esquina com a 5ª Avenida, em belo edifício, teve início a XI Semana Espírita de New York.

Com um público de aproximadamente 400 pessoas, em uma noite chuvosa, iniciou-se a solenidade, com números de piano, de canto e a prece de abertura.

Divaldo foi convidado a abordar o tema Caridade em tempo de crise, e o fez de maneira elevada, estudando o milagre da vida, o seu surgimento, a evolução moral e intelectual do Espírito até o momento em que alcança o pensamento racional, propondo o logro do pensamento cósmico.

Concluiu com uma comovente história sobre Jesus, que levou o auditório as lágrimas.

Traduzido por Daniel Assis, pôde manter o ritmo perfeito da conferência, sem qualquer dificuldade.

Divaldo apresentou dois livros novos: Espiritismo e Vida, ditado pelo Espírito Vianna de Carvalho e Conversando com Divaldo Franco, a excelente compilação da Federação Espírita do Paraná, em muito bem apresentada obra, narrando a estada do nosso querido médium em Curitiba, nos dias 25 a 27 de dezembro de 2009, a convite daquela Entidade.

A abertura da XI Semana Espírita de New York foi patrocinada pelo Centro Espírita Ponto de Luz.

Encerrada a solenidade, os abraços e votos de reencontro porque a tarefa continuava.

No dia 23, Divaldo passou todo o dia no lar dos Scoz, em Mount Vernon (NY), em atividades pertinentes aos seus deveres: correspondência, psicografia, organização da agenda, como lhe é habitual.

Às 18h, com Celestino e Angelina rumou a Jersey City (NJ) para a programação elaborada no Templo Espírita San José, que se iniciou às 20h30, concluindo ás 22h30.

Apresentado por Armando Vélez, colombiano que reside na referida cidade, ante um auditório de 54 pessoas, Divaldo abordou o tema que lhe foi proposto, La alegría de vivir, em fluente castelhano, estudando a vida de duas mães: a negra e a branca, assim como as suas gloriosas realizações e as heranças deixadas para os filhos, sempre tomados por nobre alegria de viver, embora no sofrimento.

O auditório esteve comovido por todo o tempo. Concluída a alocução que teve um caráter intimista, foram-lhe apresentadas seis questões que receberam cuidadoso tratamento doutrinário.

Para essa atividade viajaram de Quito, capital do Equador, os amigos Luís e Nereida Rivadanera, que hoje vivem nesse país, a fim de acompanharem e prestigiarem o nosso irmão Divaldo, produzindo grandes emoções em todos e, particularmente, no homenageado que muito os estima.

Após o encerramento, houve o jantar tradicional que lhe é oferecido pela senhora Mary, anfitriã da Instituição, bem como a mais alguns amigos, na parte superior do edifício do Centro, onde a mesma reside e, às 23h30, despediram-se e viajaram de retorno a Mount Vernon, onde se tem hospedado nos últimos dez anos.

No dia 24, de igual maneira, nosso médium permaneceu em casa, atendendo os compromissos inadiáveis, e, às 17h, Júlio e Flávio vieram buscá-lo e ao casal Scoz, a fim de os levar à conferência que teve lugar na cidade de Danbury, (Ct), no belíssimo auditório do Teatro Palace, construção do século XIX, confortável e aquecido para um público de 300 pessoas.

A conferência estava programada com o tema Visão da caridade no Terceiro Milênio e Divaldo fez uma abordagem da violência no mundo, especialmente no século XX, recordando alguns dos seus momentos tenebrosos... Logo após, en passant,  referiu-se à Lei de destruição, estudando as calamidades coletivas dos últimos tempos, alcançando a Lei de amor e de caridade, através de comovedora narrativa que manteve o auditório muito comovido e fascinado. Ao encerrar a conferência 70 minutos depois, foi proposto um intervalo de 20 minutos e, a seguir, Divaldo respondeu às perguntas que foram apresentadas pelo público.

A atividade foi patrocinada pelo Centro Espírita A Caminho da Luz.

Divaldo autografou livros e, por fim, foi trazido de volta ao lar dos Scoz acompanhado pelo casal.

No dia 25, ainda em atividades particulares no lar, passou todo o dia em labor abençoado.

Às 17 h, foi conduzido com os seus anfitriões ao Palácio Europa, em Newark, para o encerramento da XI Semana Espírita de New York, sob o patrocínio do Centro Espírita Luz Divina, onde abordou o tema Ama e serve, diante de um público de 360 pessoas fascinadas. Com elegância, Divaldo estudou com o público a problemática da conquista do espaço exterior, em uma análise antropológica e sociológica, chegando às grandes conquistas dos navegadores fenícios, vikings, íberos, exaltando Colombo e Cabral, avançando com o Padre Voador, Bartolomeu Lourenço de Gusmão, Alberto Santos Dumont e as notáveis naves espaciais do momento. Após reflexões acuradas, examinou os problemas atuais do ser solitário, ansioso, neurótico, medroso e propôs a viagem interior através de quatro estradas, tendo como mapa Israel. Estudou o norte, em Damasco, com a conversão de Saul; o sul, em Jerusalém, com o testemunho de Jesus; o leste em Jericó, através da Parábola do Samaritano e, por fim, o oeste em Emaús, com o aparecimento de Jesus aos dois viandantes...

A seguir, estudou o autoencontro e a conquista do amor em favor do serviço, encerrando sob demorada ovação com o público de pé.

Foi traduzido ao inglês pela consóror Elza, que o fez com brilhantismo.

Houve um intervalo de vinte minutos, após o qual Divaldo atendeu a 14 perguntas do público, sendo encerrado o ato festivo com júbilos e lágrimas.

No dia 25, Divaldo viajou ao Rio de Janeiro, onde o aguardava, na manhã de 27 um seminário na Cidade maravilhosa.

Às 7h, conduzido pelos amigos Otávio Pitanga, Ana Maria e Isac Abraão Luiz, Divaldo seguiu ao auditório do Centro de Artes e Espetáculos RIBALTA, na área da Barra da Tijuca, para a abordagem do tema ABORTO, SUICÍDIO e EUTANÁSIA e a contribuição do Espiritismo para evitar esses males, diante de um público de 3.000 pessoas.

No primeiro módulo, Divaldo analisou o significado da vida e da sua indestrutibilidade, dos valores e objetivos essenciais da reencarnação, exemplificando com a linda página em torno da vida do Dr. Tadeu Merlin, o aborto que sua mãe se negara a praticar e do ato da eutanásia que ele esteve a ponto de praticar. A histórica culmina com a salvação da sua neta, por aquele que se tornou médico e que ele desejara aplicar a morte por misericórdia ou eutanásia.

Houve um intervalo de vinte minutos, enquanto Divaldo permaneceu autografando e retornou ao tema, abordando o suicídio de sua irmã Nair, suas recentes reencarnações e um estudo profundo sobre a eutanásia, a distanásia e a ortotanásia.

Após quinze minutos de novo intervalo, Divaldo foi homenageado com um troféu do MAP (Movimento de Amor ao Próximo), atendeu a 20 perguntas e encerrou o ágape, seguindo ao aeroporto e retornando a Salvador.

Mais uma jornada de bênçãos conseguidas com sacrifício pelo nosso lutador incansável.

Nilson de Souza Pereira

Fonte: Presença Espírita, maio/junho 2010.

Em 19.07.2010.

 
     
 
 
 
. Últimas Notícias

 
 
 
Documento sem título