. : Notícias
busca por notícias/mensagens
 
 
 
 

Em atividade sempre


Há 32 anos realizamos uma viagem à Europa, visitando cidades de diversos países durante 32 ou mais dias. A experiência tem por finalidade divulgar o Espiritismo na sua feição cristã e consoladora. O sofrimento, sob quaisquer dos seus aspectos considerados, tem sido para o ser humano um grande enigma e uma razão de desconforto, senão mesmo de revolta.

O Espiritismo, por sua vez, esclarece que a morte não significa aniquilamento, mas transformação no incessante fenômeno de alteração das moléculas. Igualmente oferece uma filosofia existencial de otimismo e de alegria de viver, especialmente quando se defronta a dor.

A princípio, nas tentativas iniciais de divulgação, encontramos obstáculos que pareciam intransponíveis, especialmente aqueles derivados do preconceito e do desconhecimento da sua doutrina.

Jamais desanimamos e, embora as dificuldades, persistimos. Encontramos países onde a palavra era ridicularizada e os conteúdos doutrinários, porque desconhecidos, eram desconsiderados. Calúnias bem urdidas afirmavam que a sua prática terminava em distúrbios psiquiátricos e outros, sendo seita adorada por pessoas ignorantes e de maus costumes. Sempre evitamos as lutas com a intolerância e a presunção, mantendo o clima de serenidade e respeito a todas e quaisquer crenças existentes.

Lentamente foram surgindo grupos de interessados em aprofundar reflexões nas conferências que realizávamos e adotando o comportamento espiritista de paz, dignidade, amor e caridade sob quaisquer aspectos considerados. As comunidades brasileiras nesses países existentes passaram a dar-nos atenção, e em breve surgiram instituições dedicadas ao Espiritismo.

Ontem encerramos um périplo de 33 dias por 14 cidades de 11 países, experimentando inefável alegria com os resultados superiores do esforço aplicado nesses passados anos de dedicação. Enquanto o materialismo e filosofias de ocasião pessimistas vêm consumindo as multidões, podemos constatar que as pessoas estão com sede de Deus e com saudades de Jesus. Em todas as cidades tivemos auditórios volumosos com listas de espera de alguma vaga, convites de retorno e de ampliação dos labores com sorrisos de esperança e de alegria nos corações.

Ao organizarmos a programação, algumas vezes fomos assaltados por preocupações pertinentes, em razão da idade avançada, 92 anos, e problemas de hérnias de disco, mortificadores. Mas a confiança em Deus era sempre maior e empreendemos a tarefa, acompanhado pelo jovem Dr. Juan Danilo R. Mantilla, que, residindo na Mansão do Caminho, tem-se oferecido para laborar conosco. Não, porém, apenas ele, mas também o casal Medeiros, companheiros gaúchos que constituíram a caravana da lídima Fraternidade.

Em todas essas jornadas constatamos que as criaturas humanas possuímos belos princípios de amor e de solidariedade que são colocados em favor da humanidade, significando que o mal é transitório e que a vitória do bem é indiscutível. Nestes dias difíceis que todos vivemos, vale a pena que nos demos conta de que a felicidade depende do bem que realizarmos e que todos podemos e devemos contribuir para um mundo melhor e mais pacífico através do que de mais útil pudermos realizar.

O amanhã já chegou.

Artigo publicado no jornal A Tarde,
coluna Opinião, em 13.6.2019.
Em 13.6.2019.