. : Notícias
busca por notícias/mensagens
 
 
 
 

Maior reconhecimento público do Espiritismo




















No dia 21 de dezembro de 2017, em clima de Natal, após ter participado do Movimento Você e a Paz, em Salvador, Divaldo chegou a Recife, para participar de uma cerimônia única na História.

Primeiro, porque foram reunidos os Três Poderes do Estado de Pernambuco: Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa e Governo do Estado. Segundo, porque Divaldo recebeu ao todo nove homenagens! É algo jamais ocorrido na trajetória do Espiritismo, mesmo se consideradas situações não espíritas (políticas, religiosas, culturais, acadêmicas, esportivas ou artísticas). Allan Kardec ficaria muito feliz, e noticiaria com orgulho tal fato na Revista Espírita!

A sessão foi prestigiada pela presença do vice-governador do Estado, Raul Henry. Divaldo recebeu a maior homenagem do Poder Judiciário de Pernambuco: a Medalha do Mérito Judiciário Desembargador  Joaquim Nunes Machado, no grau Comendador, conferida pelo presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, desembargador Leopoldo Raposo, destinada aos que se distinguiram pelos relevantes serviços prestados à causa da justiça, e pelos seus méritos excepcionais.

Na mesma ocasião, recebeu mais oito homenagens: da Assembleia Legislativa do Estado, pela deputada Priscila Krause; do Ministério Público de Pernambuco, pela promotora Gilka Miranda; da Academia Cabense de Letras, pelas acadêmicas Vera Rocha e Tereza Soares; do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco, pelo doutor Antônio Lopes; da Associação Jurídica Espírita de Pernambuco, pelo promotor Salomão Ismail Filho; da Federação Espírita de Pernambuco, pelo presidente José Batista Feijó; da Comissão do Movimento Espírita do Cabo de Santo Agostinho, pelo presidente Almir Mendes; e do Grupo Espírita Mahatma Gandhi, pelas senhoras Roselane e  Maria Claudia Souza.

Divaldo esteve também no Gabinete do Presidente do Tribunal de Justiça e conversou sobre a importância do trabalho de conciliação de conflitos na própria comunidade, afirmando que a Mansão do Caminho realiza esse intento. Afirmou que, chegando aos noventa anos, o seu maior entusiasmo sempre foi investir na criatura humana, por acreditar no seu potencial de mudança para melhor.

Ao som de músicas melodiosas, do quarteto de jovens da Orquestra Cidadã, na solenidade houve a projeção de um vídeo sobre a vida e obra do homenageado, que comoveu a todos.

Na abertura, o desembargador Leopoldo reconheceu: O Brasil não atingiria o atual estágio de desenvolvimento social, sem as ações, e o extraordinário trabalho social do humanista Divaldo Franco, um grande exemplo a ser seguido.

Divaldo dissertou sobre a historiografia do pensamento humano, perpassando pela filosofia, religião e a ciência, comprovando o ensino universal dos Espíritos, fazendo todos compreenderem que a sua vida e as homenagens até hoje recebidas, são meritórias ao Espiritismo, que o libertou da ignorância.

Washington Fernandes
Em 20.2.2018.

 
     
 
 
 
. Últimas Notícias

 
 
 
Documento sem título