. : Mensagens
busca por notícias/mensagens
 
 
 
 

O poder do exemplo


Todo indivíduo que gosta de literatura certamente leu as obras notáveis de Léon Tolstoi, o grande escritor russo de Guerra e Paz e Ana Karenina, ficando profundamente tocado pela sua beleza mágica.

O notável escritor, porém, escreveu muito mais obras que o destacaram na condição de um dos maiores do seu país e, por extensão, do mundo.

Não obstante, o livro pelo qual tinha mais consideração é O Reino de Deus está em vós.

Trata-se de uma obra criada após a sua conversão ao cristianismo ensinado e vivido por Jesus. Após meditar demoradamente na doutrina cristã ortodoxa a que se vinculara, por não concordar com a opressão que exercia sobre o povo sofredor da Rússia, pelo luxo e apoio ao poder do czar Nicolau II, leu, em grego, os originais do Evangelho e encontrou Jesus, Aquele que realmente modificara a ética da Humanidade para o amor sem limites.

Renunciou à sua posição de nobreza, da condição de conde, e passou a cultivar as próprias terras, com os humildes e esfaimados trabalhadores, vivendo de maneira equivalente.

Escreveu uma carta longa ao czar, pondo-se contrário à pena de morte e às injustiças praticadas pelas suas forças armadas do exército e polícia, vaticinando que, se ele persistisse na crueldade contra as massas, não fugiria à lei divina. Mais tarde, a sua previsão tornou-se realidade durante a revolução de 1917, que o retirou do poder, enviou-o ao exílio e o fuzilou, bem como à família real.

Causou um tremendo escândalo a sua dedicação a Jesus na simplicidade do Evangelho, havendo sido responsável pela mudança de comportamento para melhor de incontáveis criaturas.

Estimulou Gandhi, enviando-lhe o livro, e ele começou a notável campanha da não violência que, por sua vez, influenciou Martin Luther King Jr. na libertação do seu povo. O exemplo, mais do que as palavras, é o que vale.

Nestes dias tumultuosos, se desejamos mudar o mundo, mudemos nossa conduta, especialmente aqueles que nos dizemos cristãos.

 Divaldo Pereira Franco.
Artigo publicado no jornal A Tarde,
coluna Opinião, em  25.2.2016.
Em 1º.3.2016.

 
     
 
 
 
. Últimas Mensagens

 
 
 
Documento sem título