.: Biografia  
 
 
 

CURRICULUM VITAE MINUDENCIADO

 

 

PESSOAL, ESCOLAR E PROFISSIONAL:

 

DIVALDO PEREIRA FRANCO, natural de Feira de Santana/Bahia, 05/05/1927, 13º filho do casal Francisco Pereira Franco/Ana Alves Franco. Presidente da Cruzada Eucarística (1939); pensava ser seminarista; Escola Normal Rural, sem ter cursado ginásio e Diplomado em Curso de Datilografia (1943). Escriturário do IPASE (Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Estado-Bahia), Salvador (05/12/1945), aposentado (1979). Contato com Espiritismo em 1942. Tornou-se efetivamente Espírita e trabalhador em 1947. Residiu até 1956 no bairro da Calçada, mudando para o Pau da Lima, terceiro bairro mais populoso da cidade. Dados biográficos constantes em diferentes fontes sobre ele apresentam compreensíveis divergências pela dificuldade de manter/atualizar informações; e porque nem todos tiveram acesso a todos dados e relatórios (fontes reproduzem dados defasados e informações se multiplicam!!!; difícil acompanhá-lo de perto). Escriturário capacitado, Divaldo tem o cuidado de anotar todo o trabalho social/doutrinário e todas as realizações dele e do Centro Espírita Caminho da Redenção - CECR, possibilitando quantificar os dados como nunca realizado. http://www.mansaodocaminho.com.br.

 

ACUSADO DE LOUCURA, INCOMPREENSÕES, EXCOMUNHÃO E MOMENTO POLÍTICO:

 

Desde manifestação das faculdades paranormais quando criança (aos 4 anos) foi menino incompreendido pela família e amigos; quando adolescente e jovem (no IPASE) foi encaminhado duas vezes ao psiquiatra tido como alienado, pelos fatos incompreensíveis e estranhos que lhe aconteciam. Tornando-se trabalhador espírita foi perseguido como endemoninhado, ultrajado (cuspiam-lhe na face), quando tomavam conhecimento de que era espírita e queria ajudar crianças carentes e pessoas marginalizadas em situação de risco; excomungado pelo Bispo da cidade. Politicamente, o Estado Novo (Getulismo) tinha acabado em 1945, e ainda havia no país forte interferência estatal e autoritarismo. Getúlio Vargas, ao se referir ao desenvolvimento dos Estados do Nordeste, dizia que era coisa do futuro... O então Presidente da República, General Eurico Gaspar Dutra (1883-1974) tentou implantar o Plano SALTE (planejamento nos atendimentos nas áreas da: Saúde, ALimentação, Transporte e Energia), sem êxito esperado. Divaldo e o CECR já promoviam todos esses citados atendimentos desde 1947, e sem nenhuma ajuda do Estado. Em virtude do reconhecimento, credibilidade, alcance social e moral que a Instituição conquistou ao longo dos anos, Convênios com os Poderes Públicos começaram a ser firmados.

 

QUANTIFICAÇÃO DAS REALIZAÇÕES DE DIVALDO PEREIRA FRANCO E DO CECR

 

Divaldo Franco possui pluri/multi/faculdades paranormais, diversos campos de atuação, com dedicação incomparável. Em geral, médiuns manifestam mais de uma faculdade paranormal/mediúnica; o diferencial em Divaldo é que ele se dedicou a várias delas e todas com incomparável afinco. Completou 92 anos em 2019, em pleno vigor (físico e mental), vida totalmente dedicada ao humanitarismo e sustentabilidade desde os 16 anos. Ao contrário do mais comum de acontecer, um trabalhador declinar produtividade com o tempo, com Divaldo ocorre o oposto: quanto mais transcorrem os anos e as décadas, mais amplia sua atuação e conquistas. Nos primeiros cinco anos de sua missão (1947 a 1952), já estavam afloradas suas principais faculdades paranormais, numa admirável multiplicidade de dons e carismas. Acompanhando, desde 1987, sua caminhada, estive na sua obra social/educacional Mansão do Caminho vinte vezes (Salvador/BA), fazendo pesquisas, consultando arquivos, fazendo anotações e realizando entrevistas. Sempre quis quantificar essas realizações porque as entendia inigualáveis (e consegui; comprovei e o demonstro). Dados até 2010 (comecei efetivamente em 1989; em 1992 publiquei o livro-documentário da trajetória da Mansão do Caminho - Ed. LEAL/BA). Ele tem desempenho inédito e simultâneo nas seguintes áreas: Oratória, Educacional, Empreendedora Social/Institucional (proporcionando promoção humanitária, sustentabilidade, atendimento médico, odontológico e caritativo através do CECR e trabalhador/divulgador da vivência cristã); brasileiro com grande reconhecimento público (Brasil e Exterior); psicografia/psicofonia; grande atuação em emissoras/retransmissoras de telecomunicação (rádio-tv e web); trabalhador motivacional da criação de instituições sociais, cristãs/espíritas e fomentador do Movimento Você e a Paz.

 

1. - MEDIUNIDADE ORATÓRIA (1947-2010) = 63 ANOS - Proferiu 11.203 palestras e percorreu total de 13.702.687 km.

- Desde a primeira palestra (28/03/1947), em Aracaju/SE, os mais de treze de km que Divaldo viajou correspondem a dar 342 voltas ao redor da Terra (40.075 km) e ir 41 vezes até a lua (334.400 km), que é o mesmo que ir e voltar mais de 20 vezes até ela!... 976 foram as localidades (397 delas do estrangeiro); 7.793 as palestras no Brasil e 3.410 no Exterior (5 continentes, 64 países). Os números são representativos e abrangentes, pois alcançam todo o país e todo o mundo. No Brasil, os quatro Estados onde Divaldo mais fez palestras foram de diferentes regiões: 1.195 conferências na BA (Região NE), 1.116 em SP (Região SE), 658 no RJ (Região SE), 529 em MG (Região SE), 506 no PR (Região S) e 445 no RS (Região S); 84 foram na Região N, totalizando 9.996.549 km viajados no país.

 

Essa diversidade geográfica ocorre igualmente no número de cidades das várias regiões em que esteve: no NE foram 123 cidades onde fez palestras, 224 na região SE, 121 na região S, 31 cidades na região Central e 12 na região N. No Exterior o fenômeno se repete: Proferiu 3.410 palestras (em 22 países das Américas, 26 países da Europa, 5 da África, 9 da Ásia e 2 da Oceania), percorrendo 3.706.138 km no Exterior. viajou 643 vezes ao estrangeiro. Iniciou em países da América Latina e Central (22/11/1962), América do Norte (06/11/1969), Europa (21/08/1967), África (09/08/1971), Ásia (14/02/1988) e Oceania (13/07/2003). Colaboração voluntária de tradutores.

 

As seis cidades onde Divaldo realizou maior número de conferências no Exterior pertencem a três Continentes (América, Europa e África): Estados Unidos, desde 06/11/1969, 59 cidades, 557 palestras; Argentina, desde 22/22/1962, 15 cidades, 208 palestras; Colômbia, desde 04/12/1973, 16 cidades, 398 palestras; Portugal, desde 21/08/1967, 58 cidades, 533 palestras; Espanha, desde 30/08/1967, 34 cidades, 193 palestras; África, desde 09/08/1971, 29 cidades, 152 palestras.  

Realizou onze conferências em Departamentos da ONU: New York/Estados Unidos: 10/05/1990, 23/05/1991, 03/06/1993, 02/06/1996, 31/08/2000; e em Viena/Áustria: 03/06/1993, 02/06/1994, 23/06/1997, 22/05/2000; 12/05/2004, 22/05/2007.

Participou do Summit Millenium, maior encontro de todos líderes, movimentos e segmentos religiosos já realizado no mundo, promovido pela ONU, New York/U.S. (31/08/2000).

Proferiu 15 conferências como convidado em salas acadêmicas de 14 Universidades internacionais (das Américas, Europa e África). Europa: Sorbonne, Paris, França, 07/06/1985 e 09/05/1988; Université Lyon 2, Lyon, França, 10/05/1988; Université de Genève, Genebra, Suíça, 08/09/1989; Universität zu Berlin, Berlim, Alemanha, 12/06/1993; University of Cambridge, United Kingdon, Reino Unido, Inglaterra, 10/06/2009; Américas: Universidad de La Rioja, Argentina, 12/11/2002; Universidad Mayor de San Simon, Cochabamba, Bolívia, 10/03/1998; University of St. Thomas, Houston, Texas, U.S., 15/02/1982; University of Maryland, School of Medicine, Baltimore, U.S., 13/03/2004; University of Miami, Florida, U.S., 03/05/1995; Concordia Université, Montreal, Canadá, 18/05/1991; Escuela Libre de Derecho de Puebla A.C., México, 29/01/1993; Universidad de Arecibo, Puerto Rico, 06/02/1990; África: University of Witwatersand, Johannesburg/África do Sul, 17/05/1981;

 

SEMINÁRIOS EM CONJUNTO COM CIENTISTAS INTERNACIONAIS (EUA e UK):

 

Psiquiatra, Pesquisador e Escritor americano Dr. Raymond Moody Jr.: Baltimore, Maryland, U.S., Temática: Do luto à esperança, 26/03/2006;

 

Psiquiatra e Consultor Inglês Dr. Andrew Power, Fundador da Spiritualisty Special Interest Group Of The Royal College Of Psychiatrists, Consultor Acadêmico Senior em Londres e Oxford; Londres, Inglaterra, Temática: Por Que devemos sofrer?, 15/06/2008;

 

Oncologista, Pesquisador e Escritor Americano Dr. Bernie Siegel, Norwalk, Connecticut, U.S., Patrocínio Hospital De Norwalk, Temática: Medicina e a Cura Espiritual, 18/10/2008.

 

FERTILIDADE ENCICLOPÉDICA NA MEDIUNIDADE ORATÓRIA:

Total Geral de Citações numa palestra: 1009 (mil e nove) citações (15 diferentes Temáticas):

Científicas (310)

Fatos Históricos (300)

Fatos Filosóficos (105)

Topônimas (Geográficas - Antiga e Moderna: Países, Aldeias, Cidades, Cidades-Arqueológicas, Províncias, Territórios, Vilarejos, Continentes, Cordilheira, Oceanos, Península, Naturalidade, Sítios Arqueológicos, Civilizações Pré-Mesoamericana e Outros Acidentes Geográficos) (91)

Índice Onomástico - Nomes Conhecidos da História - recuperadas 240 informações: Nome e Prenome, Naturalidade, Profissão, Ano de Nascimento, Ano de Morte ou Século em que viveu o Personagem (60)

Onomástico com Data (8)

Frases Históricas (54)

Teológicas, Religiosas

Datas (20)

Bíblia (17)

Literárias (Livros, Opúsculos Etc) (13)

Outros Idiomas - Cinco Idiomas (10), Inglês, Francês, Latim, Italiano e Grego

Locais Históricos, Culturais, Acadêmicos, Religiosos, Edificações (10)

Vocabulário Inusual (8)

Mitologia (3).

(Conferência no 2º Congresso Espírita Brasileiro, 14 de Abril de 2007, Centro de Convenções Ulysses Guimarães, Brasília, DVD Edificação de um Mundo Melhor, 2008, TVCEI - Conselho Espírita Internacional, 160 min)

 

Espiritismo se tornou um ilustre desconhecido no Exterior, em função principalmente das duas Grandes Guerras Mundiais, dos regimes totalitários, confrontos políticos, ditaduras e colonialismo pelos quais passaram muitos países (na Europa, América do Norte, Central e África); sem esquecer os vários conflitos civis e políticos que viveram nos séculos passados.

Enfrentando esse cenário, o Trator de Deus (como o médium Chico Xavier se referia a Divaldo) muito ajudou a abrir caminhos para o ressurgimento e expansão do Cristianismo/Espiritismo no mundo, proporcionando oportunidade para que confrades e instituições possam trilhar terrenos dantes preparados, por esse semeador denodado e pertinaz.

 

INEDITISMO DAS PALESTRAS REPENTISTAS SEGUIDAS DE AUTÓGRAFOS

 

Divaldo foi um dos primeiros oradores espíritas (desde 1947) que começou a fazer palestras sem ler nada (o comum era que os oradores lessem folhas com apontamentos e roteiros das palestras que iriam proferir); a partir de 1964, Divaldo começou a fazer as conferências e, em seguida, autografar seus livros psicografados, o que faz até hoje, por vezes ficando horas assinando centenas de livros.

 

A partir de 1964, o médium Divaldo passou a fazer Relatórios, anotando criteriosamente suas conferências (no Brasil e no mundo), permitindo a contabilização do número de palestras.

 

Período de 1947 a 1963: 1.815 palestras proferidas no período (só dessas não tenho as datas exatas de todas); foi considerado que no CECR, desde a fundação, se realizavam três reuniões públicas semanais (nas quais Divaldo realizava as preleções); durante o ano o médium tinha férias (20 a 30 dias), período no qual ele sempre utilizou para fazer conferências, em todo o Brasil; sempre aproveitou todos os fins de semana para fazer viagens e palestras; finalmente, foi abatida uma porcentagem de todo o cálculo, admitindo-se em tese que ele, por força maior, extraordinariamente não tenha podido utilizar 100% do tempo disponível para fazer conferências. O que apresento não significa 100% das atividades de oratória de Divaldo desde 1947, mas seguramente pelo menos 90% estão contabilizadas...

 

OBS.: DE REFERÊNCIA: O resultado dessa quantificação de viagens decorre do modus operandi de sua vida, o que torna impossível qualquer comparação. Como parâmetro, cita-se o Papa João Paulo II, primeiro Papa que saiu do Vaticano e tornou-se uma das pessoas que mais viajou na História, nos seus 27 anos de Pontificado (1978 a 2005), no exercício de representante da maior Religião do mundo; foi a 125 países (o dobro que Divaldo o fez). Em contrapartida, o Papa percorreu o correspondente a 1,1 milhão de km ao redor da Terra (30 voltas ao redor da Globo, o que é menos que 10% do que Divaldo percorreu e, ao contrário desse, Divaldo não dispõe da mínima estrutura e logística para viajar, abertura cultural, ou local para falar; tem atuado por puro idealismo, arrojo, intrepidez e desprendimento, muitas vezes às próprias expensas, contando com a colaboração voluntária de amigos residentes no Exterior).

Em 1967, ele foi convidado a ir por primeira vez a Lisboa/Portugal para palestras e, na volta, sozinho (por inspiração espiritual), ele foi a Madrid/Espanha, por conta própria, sem conhecer ninguém e nem ter sido convidado; os Espíritos indicaram pessoa na cidade para ele procurar e deram endereço (e tudo se desdobrou e as oportunidades aconteceram ). Interessante que ambos países (Portugal/Espanha) viviam Ditaduras e o Espiritismo era proibido (as reuniões que fez foram às escondidas; com perseverança incansável Divaldo tem viajado para lá ininterruptamente desde 1967.

 

Mediunidade Empreendedora Social/Institucional (1947) = 63 Anos (CECR - Centro Espírita Caminho da Redenção (proporcionando promoção humanitária, sustentabilidade, atendimento médico, odontológico, caritativo, através do CECR e trabalhador/divulgador da vivência cristã) (desde 1947) - A quantificação do trabalho do CECR (e Departamentos criados ao longo dos anos) evidencia total dedicação e determinação do médium Divaldo Franco, e equipe que ele tem conseguido reunir, para auxiliar os necessitados. Divaldo é escriturário por formação profissional e por isso ele registrava todo o atendimento social, médico e espírita, servindo de parâmetro ao trabalho desenvolvido:

 

Reuniões Públicas (1947): 8.821. Desde a fundação do CECR três eram as reuniões públicas semanais; em 2010 eram quatro. O público começou com cerca de 20 a 30 assistentes (antiga sede CECR no bairro da Calçada); em 2010, algumas das reuniões públicas atingiam mil pessoas (nova sede do CECR, na Mansão do Caminho, Pau da Lima);

 

Reuniões Mediúnicas: 10.781. Desde a fundação do CECR, duas eram as reuniões semanais, inicialmente com sete a dez pessoas. Com os anos o número de participantes ampliou-se e, em 2010, eram quatro reuniões semanais (sete grupos, com média de 30 de pessoas em cada um). Considerando que a média sempre foi de pelo menos cinco Espíritos atendidos em reuniões de desobsessão/doutrinação; e tendo em vista que milhares são as pessoas que têm frequentado as reuniões públicas do CECR, ouvindo esclarecedoras palestras, pode-se aquilatar o alcance do auxílio espiritual cristão proporcionado pela instituição em favor da psicosfera espiritual/moral da região desde 1947;

 

Atendimento Fraterno: 36.729 atendimentos. Desde a fundação do CECR sempre funcionou esse trabalho (que inicialmente teve outros nomes), que é uma primeira conversa entre aquele que busca o CECR e um trabalhador da instituição para que o assistido receba orientação e o devido encaminhamento (social/espiritual);

 

Receituário Mediúnico: 1.331.164 consultas, computadas somente as realizadas por escrito/carta no CECR, tudo sob orientação espiritual através de Divaldo;

 

Bioenergia (passe): pelo menos 1.214.135 aplicações individuais. Através dos anos tem sido crescente o número de voluntários atuantes no CECR para essas atividades; claro que impossível quantificar exatamente os números que traduzam todos os passes aplicados. A partir de 2012, foi estabelecida uma nova maneira de aplicar esse atendimento, não mais individualmente, por ser cada vez maior o número de interessados;

 

Mensagens espíritas confortadoras/motivacionais/consoladoras distribuídas gratuitamente para todo o Brasil e Exterior (e em outros idiomas) (1954) = 56 Anos: 24.118.249  unidades/BR, e 1.943.000 /Exterior.;

 

Outras Formas de Divulgação Espírita - Círculo de Leitura Espírita (1964) = 46 Anos: 471.890;  diferentes mídias (discos, áudio e Video Cassetes, CDs e DVDs) para todo o Brasil e também Exterior (pequeníssima porcentagem que gira em torno de 2%);

 

Revista Presença Espírita (1975) = 35 Anos: 776.505 unidades/assinantes (Brasil e Exterior);

 

Essas formas de divulgação espírita (mídias e imprensa) e suas respectivas quantidades são fatos nunca dantes proporcionados por qualquer médium (repita-se, tudo decorrente do modus operandi de Divaldo). Outro fato inédito, médium distribuir gratuitamente, através da própria gráfica, mensagens mediúnicas de sua psicografia).

Ao mesmo tempo, tudo serve como diferentes maneiras de apresentar o conteúdo espírita-cristão (mídias), através dos livros psicografados por Divaldo e em suas palestras, valendo da mesma forma como contribuição financeira para manutenção das atividades sociais/educacionais do CECR;

 

Casa de Jesus (1953 a 1964): Foram acolhidas 112 pessoas (cento e doze) até o óbito. Ocupada uma casa abandonada em Salvador/BA, na qual Divaldo e outros voluntários começaram a atender aos que estavam para morrer (idosos carentes e doentes moradores de rua). Alguns dos beneficiados descobriu-se depois que tinham ocupado importantes cargos sociais e políticos no mundo;

 

Leprosário de Águas Claras (1951): o médium Divaldo passou a visitar a Colônia de Hansenianos em Salvador para levar conforto material e espiritual aos pacientes da comunidade, oferecendo mantimentos, apoio e assistência espiritual; amigos espíritas passaram a organizar Caravanas para acompanhar a visitação, sempre no mês de janeiro. Caravana de 1987 foi formada por 500 (quinhentas) pessoas. Anote-se que Divaldo visitou todas as Colônias de Hansenianos do Brasil e da América Latina;

Área médica e odontológica - CECR e Caravana Auta de Souza (1947) = 63 Anos: Proporcionando promoção humanitária, sustentabilidade, distribuição de alimentos, atendimento médico e odontológico. A assistência social sempre foi um dos pilares do CECR, desde primórdios. Começou com distribuição de mantimentos às famílias carentes. Logo, perceberam a necessidade de oferecer também atendimento médico-odontológico, reparos a moradias, ajuda financeira para pagamento de alugueres, transporte (assistidos não tinham condições financeiras para se deslocar para o CECR.) etc. Tais atendimentos nunca cessaram. De 1947 a 1955 fizemos uma bem fundamentada estimativa, assumindo como referência: - dados colhidos em entrevistas; - fotos antigas; - progressão geométrica da assistência social, índice mais utilizado nesse tipo de atendimento humanitário; - consciente de que não é correto simplesmente somar o número de famílias assistidas a cada ano, por ser óbvio que mesmas famílias atendidas se repetiram, por algum tempo; - também lícito calcular que não é possível que mesmas famílias tenham sido beneficiadas por até quinze anos (ou mais); - admitindo, ademais, que em 1947 o trabalho social começou com pelo menos vinte famílias; - admitindo também que tenha havido pelo menos dois assistidos, que necessitassem atendimento médico no ano 1947 (setembro a dezembro nesse ano); - e admitindo que um paciente odontológico tenha sido atendido em 1947, pois esses são os números mínimos para pensar na necessidade de começar esses atendimentos (caso contrário, não ocorreria a ninguém iniciá-los.).

Considerando os dados que efetivamente estão disponíveis (em 1956: 126 famílias beneficiadas; 1.560 pacientes atendidos medicamente, 527 procedimentos, 673 pacientes odontológicos), então podemos afirmar com segurança quanto ao atendimento médico/social desde 1947 no CECR, assumindo-se as premissas acima: 1.174 famílias carentes assistidas; 122.785 pacientes na área médica, 895.543  procedimentos médicos específicos (injeções, vacinas - aplicadas no ambulatório do CECR até 1996, quando as mesmas passaram a ser realizadas exclusivamente sob os auspícios do Poder Público); diversos exames laboratoriais, receitas, curativos, medicamentos distribuídos e pequenas cirurgias); 122.784  pacientes na assistência odontológica, representando 77.354  obturações e 33.151 extrações dentárias. Pelo menos 6.312.000 foram os mantimentos distribuídos, através de cestas básicas e víveres diversos. De modo algum isso significa toda a distribuição de alimentos para os carentes pelo CECR, pois necessário lembrar que os alunos que frequentam as escolas da Mansão do Caminho, além de se alimentarem três vezes por dia na instituição, recebem mantimentos quando vão para casa; e no final de semana, recebem cesta reforçada para semana vindoura, de tal modo que é muitíssimo mais representativo, do que o relatado acima, o auxílio do CECR em mantimentos para promoção social da população da região.

 

*EXPLICAÇÃO: Cada casal possui quatro filhos, conforme Censo IBGE 2010, com relação ao Aglomerado Subnormal Pau da Lima. O índice de natalidade no país apresentou declínio representativo na última década (2000), principalmente no Nordeste. Lícito assumir, em 2010, um número hipotético de cinco filhos/família como estimativa para abranger as décadas precedentes a 2010 (nas quais o número de filhos/família era superior a quatro).

 

OBS. IMPORTANTE - O NÃO-PATERNALISMO: Anualmente, pessoas podem ser desligadas de algum tipo de auxílio do CECR (em 1985, 41 famílias foram desligadas da instituição: 26 por recuperação, nove espontaneamente e seis por absoluta impossibilidade de ajuda); impera o princípio: não se pode auxiliar quem não quer ser ajudado.

 

Livros vendidos - 8.766.443;

Afirmações relacionadas à psicografia podem gerar questionamentos, mas tudo depende dos critérios adotados para fazer alguma afirmação. Se o critério for idiomas psicografados através da xenoglossia (idiomas desconhecidos do médium), o maior médium na história foi o paulistano Carmine Mirabelli (1889-1951), que psicografou mensagens em 25 idiomas; se considerarmos os seguintes critérios: mais livros psicografados, exemplares vendidos e títulos publicados num mesmo ano (chegou a onze); maior número de Espíritos Comunicantes nas obras; o ineditismo de vários dos livros (poesia, contos, história do Cristianismo, descrições do mundo espiritual e relações desse com as Ciências); assumidos tais critérios, Chico Xavier é o maior médium psicógrafo da história da Literatura Mediúnica e nenhum se lhe aproxima das conquistas; seus mais de 400 livros impressionam. Mas assumidos 17 outros diferentes critérios, também inéditos, para considerar a psicografia (fatos exclusivos internacionais e que são dos mais marcantes da mediunidade psicográfica), através do médium Divaldo Franco, os mesmos o tornam único na história da psicografia.

Primeiramente, informa-se: até 2010, 290 obras, Mediúnicas (242), Entrevistas/Coletâneas/biográficos/peças de teatro/novela TV/Filme de Cinema/Cordel (48), 217 Espíritos Comunicantes.

Começou psicografia com vários Autores Espirituais (mensagens esparsas); primeiro livro foi Messe de Amor, Espírito Joanna de Ângelis, ed. LEAL/BA, em 1964. Os livros mediúnicos possuem diferentes estilos literários (romances, crônicas, infantis, poéticos, históricos, teológico, temáticos da reencarnação/obsessão e tratados psicológicos). Direitos Autorais das obras psicografadas doados em cartório para CECR e instituições beneficentes (como assim o é em geral com os médiuns psicógrafos espíritas). Inicialmente, pontuam-se fatos importantes:

 

Xenoglossia (escrita em idiomas desconhecidos do médium): mensagens em público (ou diante da TV): 29/08/1971, palavras e frases no idioma kibundu (dialeto africano), Luanda/África, Capítulo Kiangola, Suku Akale Kumue Lene (Angola, Deus te abençoe), Espírito Monsenhor Manuel Alves da Cunha, livro Sol de Esperança, Diversos Espíritos, Ed. Leal, 1978 (1ª ed);

10/01/1980, inglês especular (para ler de trás para frente), TV Uberaba, Programa A Bigorna, Espírito Joanna de Ângelis;

18/02/1982, inglês especular, Louse Sholtz Memoral Chapel, San Antonio, Texas, Espírito Joanna de Ângelis;

palavras em hindi (Índia), livro Estesia, Rabindranath Tagore, Ed. Leal, 1986 (1ª ed.);

14/04/2007, inglês especular, 2º Congresso Espírita Brasileiro, Espírito Joanna de Ângelis;

11/11/1983, italiano, Grupo Vita Nuova, Milão/Itália, Espírito Ernesto Bozzano;

08/06/1990, alemão, Frechen/Colônia, Alemanha, grupo espírita, Espírito Joanna de Ângelis;

20/06/1991, francês, Genebra/Suíça, no Centre d´Etudes Spirites de Genève, Espírito Joanna de Ângelis; 02/10/2004, francês especular, IV Congresso Espírita Mundial, Paris/França, Espírito Léon Denis.

Vale registrar que o médium Divaldo manifestou algumas vezes a mediunidade psicográfica com identidade de assinatura.             A tabeliã Sra. Sandra Bandeira Caria de Almeida, bem como todos os funcionários do 14º Ofício de Notas de Salvador/BA, onde a missivista Carmosina Coutinho Politano (1946-1985) tinha firma, ficaram muito impressionados com a semelhança da letra e assinatura das cartas psicografadas por Divaldo, com a que Carmosina tinha em vida, declarando que a reconheceriam se não estivessem firmadas a lápis. São acontecimentos dignos de registro.

 

O diferencial de sua Psicografia:

17 fatos internacionais inéditos na História da mediunidade psicográfica:

Psicografou livros inteiros (não mensagens) de Espíritos que em vida foram Prêmios Nobel de Literatura: quatro livros do Espírito escritor/poeta indiano Rabindranath Tagore (1861-1941), Nobel de Literatura em 1913: Filigranas de Luz, 1964, Estesia, 1984, Momentos de Renovação, 1984 e Exaltação à Vida, 1993; livros do Espírito contista sueca Selma Lagerlöf (1858-1940), Nobel de Literatura em 1909, A Lenda dos Milagres do Amor, 1998 e A Lenda do Esconderijo Seguro, 1998;

Psicografou um livro Inteiramente em outro idioma (a já comentada xenoglossia; porém aqui trata-se de um livro inteiro e não só uma mensagem, como ocorreu até agora com todos os outros médiuns) - Hacia las Estrellas, castelhano (Ed. IDE) Araras/SP, 1992;

Tradução de obras psicografadas para 17 idiomas: 91 Títulos (em Albanês, Alemão, Braille, Catalão, Dinamarquês, Espanhol, Esperanto, Francês, Holandês, Húngaro, Inglês, Italiano, Norueguês, Polonês, Russo, Sueco e Tcheco). (Obs.: o segundo médium que teve mais livros psicografados traduzidos o foram para 10 idiomas);

Número de exemplares traduzidos e vendidos em outros idiomas: mais de cem mil;

Médium mais produtivo da História da Literatura Mediúnica: nos primeiros 40 anos de psicografia (1964 até 2004) tinham sido publicadas 142 obras;

OBS. DE REFERÊNCIA: O médium Chico Xavier: médium que mais livros psicografou na história (412 obras, até 2002), nos primeiros 40 anos de psicografia (1932 a 1972) publicara 121 livros; portanto, produtividade menor que a de Divaldo nos primeiros quarenta anos de publicações. Certo que Divaldo tem vivido um outro momento histórico no país (editorial/cultural/socialmente), mais favorável à publicação editorial de livros espíritas; mas não se pode esquecer que o médium Chico Xavier teve a psicografia como exclusiva atividade e dedicação mediúnica; o médium Divaldo possui múltiplas e diversificadas, e todas com números superlativos;

Fertilidade Enciclopédica na Mediunidade Psicográfica - livro com mais citações antropológicas na história da Literatura Mediúnica: 1.464 Citações Culturais-Históricas, no livro À Luz do Espiritismo, Espírito Vianna de Carvalho, psicografia Divaldo Franco, Ed. LEAL/BA, 1ª ed. 1983, 14 diferentes Temáticas: Fatos Históricos (559), Onomástico (lista de nomes conhecidos) (296), Científicas (210), Topônimas (Geográficas - Antiga e Moderna: Países, Cidades, Capitais, Mares, Rios, Oceanos, Ilhas, Províncias, Regiões e Outros Acidentes Geográficos), (91), Frases históricas (67), Bíblia (49), Teológicas e Religiosas (45), Literárias (33), Fatos Filosóficos (31), Citações de Locais Históricos, Acadêmicos, Religiosos, Edificações Culturais (29), Livros (25), Mitologia (12), Datas (10), em Outros Idiomas  (7).

OBS. DE REFERÊNCIA: Evolução em Dois Mundos, Espírito André Luiz: 1958, Ed. FEB/RJ, psicografia dos médiuns mineiros Chico Xavier (1910-2002) e Waldo Vieira (1932-2015), é reconhecido como o livro mediúnico com maior conteúdo científico de todos os tempos, e que até ensejou a obra Elucidário de Evolução em Dois Mundos, José Marques Mesquita, Ed. Culturesp, SP, 1984. Nesse livro do Espírito André Luiz constaram 1.080 citações científicas, mais destacadas áreas da Medicina, Biologia e respectivos desdobramentos e implicações (patologias, Anatomia, sistemas orgânicos, fisiologia, Zoologia etc).

Pluralidade de desdobramentos temáticos também ocorreu na área das Ciências exatas e biológicas nas obras do Espírito Vianna de Carvalho (Astronomia, Física, Matemática, Biologia etc). Todas as obras do Espírito Vianna através de Divaldo têm muitas citações culturais, muitas vezes com outras temáticas (Psicologia, Psiquiatria, Sociologia, História, Educação, Política, Teologia); o Espírito André Luiz tem outros quinze livros, onde só outros dois possuem conteúdo mais científico (Mecanismos da Mediunidade e Nos Domínios da Mediunidade, e com outros temas), mas com bem menos citações; os outros livros do Espírito André Luiz são histórias descritivas da vida espiritual ou de conteúdo evangélico. Na obra desse Espírito verdadeiras profecias científicas foram apresentadas, algumas que ainda estão sendo descobertas e melhor compreendidas pela ciência (algo jamais ocorrido). Academicamente, portanto, o livro À Luz do Espiritismo apresentou 48% mais citações antropológicas do que a mais reconhecida obra mediúnica da história (Evolução em Dois Mundos). O que mais interessa é reconhecer a grande riqueza cultural da Doutrina.                               

 

Pela primeira vez na história um médium criou uma Editora (Leal-1966) e uma Gráfica (1968), para editar suas obras mediúnicas. Gráfica voltada exclusivamente para atender demanda de trabalhos do CECR, e os livros relativos à sua vida e obra (Divaldo); no ano de 2010 o parque gráfico totalizou respeitável soma de 1.234.637 itens impressos para CECR.

Psicografou oito obras de um acadêmico de letras da Europa (França), um dos maiores representantes do romantismo literário no mundo, e um dos mais profícuos escritores da história: Victor Hugo (1802-1885): Árdua Ascensão, 1985, Do Abismo às Estrelas, 1975, Sublime Expiação, 1973 (Ed. FEB/RJ), Calvário de Libertação, 1980, Párias em Redenção, 1973, Diamantes Fatídicos, 2001, Quedas em Ascensão, 2003; novela televisiva - O Resgate, TV Manchete (abril/1990, reprise novembro/1993).

OBS. DE REFERÊNCIA: A médium zilda gama: o feito de psicografar um livro de um Acadêmico de Letras da Europa (França) - só esse fato isoladamente é dividido com a médium mineira Zilda Gama (1878-1969), que igualmente psicografou oito obras desse mesmo Autor Espiritual (Victor Hugo);

Primeiro médium que chegou a editar/reeditar 62 livros num mês: desde 1994 a ed. Leal começou a atingir o número de 22 livros/ano psicografados por Divaldo para reedição; em 2007 número já chegava a 54 reedições/ano (devendo ser somado mais os oito novos títulos psicografados no ano);

O médium Divaldo inaugurou nova fase na Literatura Mediúnica, psicografando livros com temáticas modernas e atuais das Ciências Psíquicas (Psicologia e Psiquiatria), tendo como Autores Espirituais Manoel Philomeno de Miranda e Joanna de Ângelis, considerados os Espíritos mais especializados nesses campos do conhecimento. Mais de uma vez pessoalmente ouvi jovens universitários, de várias cidades do país, informando a Divaldo (após suas palestras) que referidos livros mediúnicos estavam sendo estudados nas Faculdades.

Primeiro médium que psicografou sete livros durante jornadas ao Exterior, viajando para fazer palestras (nunca um médium tinha exercido assim ao mesmo tempo duas faculdades mediúnicas - oratória e psicografia);

Divaldo foi o único médium que psicografou centenas de mensagens em vários países onde foi fazer palestras, numa admirável idiossincrasia histórica e cultural pois o conteúdo da mensagem era próprio do lugar. Por vezes, o conteúdo das mensagens nem era conhecido pelas jovens gerações do país;

Foi o único médium considerado persona non grata e proibido de entrar num país (no caso, Portugal e suas colônias africanas, em 1972), justamente porque uma mensagem do Espírito Monsenhor Manuel Alves da Cunha (1872-1947) continha descrições de fatos que eram segredo de Estado (livro Sol de Esperança, Diversos Espíritos, Ed. LEAL/BA);

 
     
 
Documento sem título